O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sábado, 5 de novembro de 2016

Plasticidade camaleônica ou resiliência canina



Tanto se fala de resiliência, mas na realidade, a plasticidade deveria ser a palavra do momento. Representada por um metamorfo, ou melhor, um camaleão.

Vamos às definições:

Resiliência: capacidade de adaptar-se e voltar ao estado original rapidamente. Sem perder a essência. Não é algo permanente, mas é uma capacidade que nos ajuda a adaptar-nos às situações de mudanças.

Plasticidade: é a propriedade de, uma vez exposto a uma determinada situação nova e desafiadora, mudar, se moldar e assumir um novo formato, que irá proporcionar ao corpo a capacidade de prevalecer frente às condições a que será exposto.

Percebeu a diferença? Talvez possamos dizer que o cão é resiliente, mas o camaleão desenvolve a plasticidade. E é mais raro. O segundo.

“Quando um proativo comete um erro, diz: “Enganei-me”, e aprende a lição. Quando um reativo comete um erro, diz: “A culpa não foi minha”, e responsabiliza terceiros.”

Plasticidade tem muito a ver com proatividade, uma característica importante a qualquer profissional, do executivo ao empreendedor. Do liderado ao líder. Essa é a diferença nas empresas que possuem mais camaleões do que simplesmente, cães.

Inspire-se:

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email