O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Homens que gostam de mulheres




Alguns motivos pelos quais os Homens adoram as Mulheres
(desconheço o autor, retirado da internet)


01 - O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só cheiro de xampu.

02 - O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro.

03 - A facilidade com a qual cabem em nossos braços.

04 - O jeito que têm de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.

05 - Como são encantadoras quando comem.

06 - Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

07 - Porque estão sempre quietinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

08 - Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans, camiseta e rabo-de-cavalo.

09 - Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.

10 - Como ficam lindas quando discutem.

11 - O modo que têm de sempre encontrar a nossa mão.

12 - O brilho nos olhos quando sorriem.

13 - Ouvir a mensagem delas na secretária eletrônica logo depois de uma briga horrível.

14 - O jeito que têm de dizer "Não vamos brigar mais, não...", embora você saiba que dali a uma hora...

15 - A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

16 - O modo de nos beijarem quando dizemos "Eu te amo!".

17 - Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

18 - O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

19 - O jeito de pedir desculpas por terem chorado por alguma bobagem.

20 - O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.

21 - O modo com que pedem perdão quando o tapa dói mesmo (embora jamais admitamos que doeu).

22 - O jeitinho de dizerem "Estou com saudades".

23 - A saudade que sentimos delas.

24 - A maneira que suas lágrimas têm de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.


E AGORA, retribuo a gentileza. Vamos lá:


01 - O cheirinho deles é sempre gostoso, especialmente se usando um perfume de bom gosto.

02 - O jeitinho que eles têm de sempre pedir colo é uma delícia...

03 - A facilidade com a qual nos pegam e nos encaixam em seus braços é excitante.

04 - O jeito que têm de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.

05 - Como são vorazes quando comem um prato que a gente faz... E encantadores quando cozinham.

06 - Eles levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

07 - Porque estão sempre agitados, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

08 - Como sempre ficam bonitos, mesmo de bermuda “descolada”, camiseta coladinha e boné...

09 - Aquele jeitinho direto de dar um elogio...

10 - Como ficam lindos quando escutam!

11 - O modo que têm de sempre encontrar a nossa mão. E algo mais...

12 - O brilho nos olhos quando sorriem. Aquele olhar deliciosamente malicioso.

13 - Ouvir a mensagem deles na secretária eletrônica logo depois de uma briga horrível, pedindo desculpas, nos faz delirar.

14 - O jeito que têm de dizer "Não vamos brigar mais, não...", embora a gente saiba que dali a uma hora, repetiremos tudo de novo!

15 - A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

16 - O modo de nos beijarem quando fazemos “aquilo” que eles gostam e dizer no ouvido: “Você é uma delícia, gostoso!"

17 - Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

18 - O modo que têm de nos amparar em seus braços quando choramos...

19 - O jeito de ouvir nossas desculpas por termos chorado por alguma bobagem.

20 - O fato de aceitaram um tapinha e fazer de conta que doeu.

21 - O modo com que aceitam nosso perdão quando o tapa doeu mesmo (embora jamais admitam que doeu).

22 - O jeitinho de olhar prá gente, e “falar” com os olhos "Estou com saudades".

23 - A saudade que sentimos deles. Que saudade...

24 - A maneira que sua força nos consola ao secar nossas lágrimas, nos faz desejar congelar aquele momento para ficar o tempo todo com eles e nunca mais sentir dor...


Copiei o primeiro texto e o “traduzi” aos olhos de uma mulher. OBRIGADA AO AUTOR, SEJA QUER FOR!

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Era da Formação


Estamos na era da informação, correto? Pois é, e até quando vocês acham que ela durará? E qual será a próxima era?

A era da informação está com os dias contados. Estamos na portinha do final dela... Por que? Porque Informação não é mais privilégio ou diferencial, é comum a todos.

Estamos entrando na era DA FORMAÇÃO, DO CONHECIMENTO. No futuro, acredito que os especialistas voltarão a ter importância. E dica: você poderá ser especialista em mais de uma área, poderá ser especialista em quantas áreas conseguir administrar com o conhecimento adquirido. Caminhamos para essa nova era, onde toda a informação adquirida precisará ser colocada em prática. Informação somente tem poder quando transformada em ação. Para transformá-la em ação, precisamos ter CONHECIMENTO E FORMAÇÃO, realizando a ação da forma mais adequada possível.

Com a rapidez do mundo em que vivemos, teremos cada vez menor tempo para decidir e menores chances de errar. Logo, + CONHECIMENTO com + FORMAÇÃO = AÇÃO MAIS ÁGIL com MENOR MARGEM DE ERRO.

E para auxiliar a FORMAÇÃO, precisamos da INFORMAÇÃO de todas as formas. O que é necessário é filtrar o que se ouve ou lê. Livre arbítrio na informação, voltada para a ação. Esse é o meu lema. E busquei subsídios técnicos para tal em: http://www.fiesp.com.br/agencianoticias/2006/05/25/7180.ntc. Pense nisso e aja assim, com visão de longo alcance, THUNDERCAT:

"Não é possível viajar até o futuro, mas talvez seja possível pensar igual as pessoas que lá habitarão" (pensamento do amigo Gedilson dos Santos, uma pessoa de 21 anos, que dará muito o que falar no futuro)

E com essa colocação, será que vale a pena ser um alienado?

A alienação não deixa de ser uma fuga e um ato egoísta. Todos nós, em algum momento da vida, estamos um pouco alienados. Porque a alienação também pode ser uma defesa momentânea a um sentimento negativo de pessimismo ou uma dor emocional. Até aí, tudo bem.

O importante é não permanecer alienado para sempre. ESTAR alienado, não SER alienado.

Veja uma definição de alienação: "Alienação se refere á diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar e agir por si próprio."

Então, a chave para a NÃO ALIENAÇÃO é o PENSAR. Em seguida, AÇÃO! Preparando para zarpar na era da FORMAÇÃO e da ESPECIALIZAÇÃO!

Pensar como coruja (sabedoria), agir como águia (ação no todo, com vistas ao foco específico).

terça-feira, 28 de abril de 2009

Liberdade prá dentro da cabeça




LIBERDADE está associada a ESCOLHA, e escolha a RESPONSABILIDADE. Logo, se somos livres para escolher, passamos a ter responsabilidade sobre essa escolha. Por isso, a liberdade anda de mãos dadas com DIREITOS E DEVERES.

A liberdade começa na MENTE, na CABEÇA, muito bem representada pela letra dos NATIRUTS, veja um trecho dela:

Liberdade
Prá dentro da cabeça

Liberdade é poder fazer o que a moça está fazendo na foto, sem ser encomodada. Ou incomodada? Ah, não me INCOMODA, poxa!

Se pudesse escolher o símbolo da liberdade, qual escolheria?

Considero que no mundo dos símbolos e signos que vivemos, não existe UM símbolo de liberdade somente. Então, vou listar alguns:

BICICLETA: do Dicionário de Símbolos. Jean Chevalier e Alain Gheersbrant. José Olympio Editora - 6ª Edição – 1992
ÁGUIA: com sua visão de amplitude, do todo
PÍLULA ANTICONCEPCIONAL: um dos símbolos da liberdade sexual
ESTÁTUA DA LIBERDADE: independência dos EUA
CRAVO: associado a revolução
VOAR/ASA DELTA/PÁSSAROS: são símbolos dessa vontade natural que nascemos, o sonho da liberdade de voar
PÁSSARO QUETZAL: escolhido na Guatemala como símbolo de liberdade, e sua imagem aparece na moeda do país
BORBOLETA: símbolo da liberdade e da imortalidade da alma
RODA DOS HIPPIES: foi desenhada por Gerald Holtom, um designer inglês, em 1958

E que o símbolo da paz esteja com você, conduzindo-o á liberdade! ALOHA!

PS: Eu escolheria como símbolo, de todos os que listei, a bicicleta. É uma delícia!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Workaholic ou Worklover?


Considero que devemos diferenciar o WORKAHOLIC do WORKLOVER. O primeiro pode representar um problema ao individuo, e o segundo, não. Por que?

O Workaholic pode estar utilizando o trabalho como fuga a sua realidade, e mais cedo, mais tarde, vai representar um problema de saúde física ou mental.

O Worklover nada mais é do que aquela pessoa que gosta do que faz, um apaixonado pelo trabalho. E nesse caso, não considero nocivo: ao contrário, é muito importante, pois ele realiza o trabalho com mais eficácia e paixão, tornando-o mais produtivo e prazeroso.

As diferenças de um e outro: “Os dois trabalham demais, tendem a se envolver muito no que fazem. Na superfície são idênticos, mas, se você chega perto, as diferenças aparecem. No plano do significado, do sentido que o indivíduo tem do trabalho, a coisa é totalmente oposta. O workaholic trabalha porque não pode viver, não pode levar sua vida. O worklover trabalha porque gosta disso e pode, perfeitamente, gostar da mulher, de sexo, da vida dele fora do trabalho. Aliás, existem pesquisas mostrando que pessoas altamente dedicadas ao trabalho também são indisciplinadas com relação a ele. Não necessariamente chegam na hora, porque são pessoas que têm um vínculo com o trabalho de outro tipo” (da internet).

"Pergunte para alguém o que faria se ganhasse na loteria. A pessoa dirá que viajaria, compraria carro, mas que continuaria trabalhando exatamente naquilo que trabalha. Esse é um worklover” (da internet).

E mais sobre trabalho: qual a melhor maneira de conseguir autoridade com as pessoas?

Conquistando seu respeito, através do exemplo. Que exemplo? De conduta, ética.

Outra coisa que ajuda, é "entrar na frequência" da pessoa (desde que não seja uma frequência má), ou seja, conquistá-la com coisas que são importantes para ela. Situações, assuntos, gostos pessoais. Tudo isso ajuda na comunicação com a pessoa a obter essa autoridade. Taí, outra maneira bacana de conseguir autoridade com as pessoas: conquistando-as. Trazendo elas "para seu lado".

Não é fácil, mas não é impossível. E é uma prática.

Veja do O MONGE E O EXECUTIVO: “O monge defende que a base da liderança não é o poder e sim a autoridade, conquistada com amor, dedicação e sacrifício. E diz ainda que respeito, responsabilidade e cuidado com as pessoas são virtudes indispensáveis a um grande líder. Ou seja, para liderar é preciso estar disposto a servir." Veja mais em http://www.netsaber.com.br/resumos/ver_resumo_c_275.html

domingo, 26 de abril de 2009

Sobre o amor (a placa)


Qual a placa você colocaria na frente de seu coração? VENDE-SE, ALUGA-SE ou NÃO HÁ VAGAS?

Sempre fui partidária que devemos deixar a cada especialista que execute seu trabalho:

Cirurgias: médicos especialistas
Processos judiciais: advogados
Construção e arquitetura de edifícios: engenheiros e arquitetos
Propaganda: publicitários
Aquisição, locação e venda de imóveis e de corações apaixonados: corretores de imóveis, ora!

Nesse caso, sugiro localizar um CORRETOR PROFISSIONAL, para a procura das melhores ofertas no mercado ou para anunciar seu coração em jornais, sites ou outros meios de comunicação. Conheço algumas boas imobiliárias pelo Brasil, mas se você quiser indicar algumas, aceito sugestões, ok?

O que é o amor?

Amor é zelo
Amor é paixão, sensação
Arrepio no pêlo
Amor é tesão, evolução
Amor é a exata noção do real, praticando o surreal
Amor é união além da conta, do mental com o carnal
É parceria para o que der e vier. Principalmente, para o que vier
É retribuição, é carinho. É aperfeiçoar o ninho.

Amor é dar colo e saber que quando você chegar (não importa onde) tem alguém que vai estar lá, simplesmente lhe puxar pela cintura, e dar aquele beijo maravilhoso. Ardoroso. D E L I C I O S O. Voluptuoso.

E por que é tão difícil falarmos "eu te amo" para alguém?

Amamos o tempo todo. Nossa família, nossos amigos, e finalmente chegamos "aquilo" que chamamos de AMOR ROMÂNTICO. Então, amamos de formas diferentes. Ser maduro é saber reconhecer o tipo de amor que você sente pela pessoa amada e vice-versa.

Amar é saudável e infelizmente está associado a dor, ao crescimento. Amar dói? Sim, porque ás vezes nossas expectativas não correspondem com a realidade. E por isso, devemos deixar de amar? NUNCA! Ame sempre e muito, de todos os tipos de amor.

E se é no amor romântico que você está pensando, ame mais ainda! Quantas vezes puder amar. Nunca desista de amar. Amores vão e amores vêm. E vão nos fazendo crescer. E aparecer.

Não deixe de amar com medo da dor. É melhor a dor de um amor perdido do que a dor de nunca ter amado. Alguém é o autor dessa frase, mas me perdoem, eu não lembro quem. O importante, é que fica a mensagem, ok?

E quanto a falar EU TE AMO, fale sempre. Mas sempre que SENTIR de fato. Vivemos em um mundo onde as pessoas dizem muito facilmente EU TE AMO. Veja o que achei na internet, a respeito do assunto:http://vilamulher.terra.com.br/viladois/materia/relacionamento/57-o-fim-do-amor-romantico.html

E olha essa: “Os efeitos do amor no cérebro são parecidos com os da cocaína, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos” (da internet).

O sábio queridão Leonardo da Vinci, falou: “As mais lindas palavras de amor, são ditas no silêncio de um olhar.” Diga que ama com suas atitudes. Fale menos e... START! E seguindo o DA VINCI, PSIUUUUUUU, SILÊNCIO!

Está certo... Mas qual é o alimento do amor? Aquilo que faz com que ele fique cada vez mais forte dia a dia...

Mais uma vez, se estamos pensando no amor romântico, as duas palavras-chave são SIMILARIDADE E PARCERIA. Digo sempre isso: COM O PASSAR DO TEMPO, opostos se TRAEM, não se atraem. Então, o ideal é que qualquer um de nós busque para ser seu parceiro (ou parceira), aquele serzinho o mais próximo da nossa essência. A questão é: você conhece sua própria essência?

Ah, e não vamos esquecer: amor romântico tem que ter sexo, SIM. Caso contrário, é amiguinho, amiguinha. Sedução diária = Atração eterna.

Então, tá aí o prato principal para o jantar: SIMILARIDADE ao molho PARCERIA. Acompanhado de um bom vinho e seguido de uma sobremesa de morangos com chocolate derretido. HUMMMMMMMMM! Deu fome, né?

sábado, 25 de abril de 2009

Good Boys



Depois do "advento" dos homens metrosexuais, com base em minhas observações e um pouco de pesquisa, eis minha opinião: chegou a hora dos GOOD BOYS. IÉ!

Olha só meninos, o tempo dos brutamontes está com os dias contados (espero)! Homens sensíveis á solta: fiquem firmes! Agüentem ai. A gente precisa de vocês, nossos doces, viris e deliciosamente homens que gostam MESMO de mulheres.

Adeus aos BAD BOYS e DEMÔNIOS de plantão. Os homens inteligentes e de bom caráter SÃO SIM os melhores! Mas ei, preste atenção: ele tem que ter pegada também, hem? Então, homens GOOD BOYS estão na moda: queridos, sensíveis, inteligentes, com uma pegada firme porém elegante, perfumados e que dão colo. E PEDEM COLO.

Se alguém ainda não sabe o que é Metrosexuais: É definido como um heterosexual, sensível, bem educado, cavalheiresco, urbano e que esteja ciente do seu lado feminino. A curiosidade acerca dos “metrosexuais” subiu consideravelmente em junho de 2003 quando a “RSCG euro worldwide”, uma agência de comunicações e marketing baseada em Nova York e outras 200 cidades, exploraram a aparente mudança de hábitos dos “machos americanos” num relatório intitulado “o futuro dos homens” (da internet).

Os melhores homens são os ASS: Amor, Sensualidade e Sensibilidade.

E GOOD BOYS, sejam firmes: continuem assim. Se acham que não são valorizados, é só uma questão de encontrar a parceira similar a vocês.

"Hay que endurecer, pero perder la ternura, jamás" EBA.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

O Adolescente e a Lógica


Adolescente só acredita naquilo que admira. Não respeita pelo padrão, ou porque "tem que respeitar". Precisa admirar.

E eles estão certos, se você parar prá pensar. Isso é muito lógico.

Só que, para entrar no coração dessa tribo maravilhosa, você tem que estar na VIBE deles. Falar a mesma linguagem, o mesmo idioma. Não estou pensando em gírias esdrúxulas e fora de propósito, que você pode entrar numa situação meio “nada a ver”.

E apesar dessa energia similar a eles, você tem que ser educador. Tem que ser amigo sem deixar de orientar. Não ter medo de ser careta, mas de fato, não ser.

Fácil? Quem falou que seria? Nada! Mas um desafio beeeeem legal. Então, recaptulando:

Primeiro: falar a sua linguagem, entrar na mesma freqüência da sua VIBE

Segundo: ser exemplo, buscar sua admiração

Terceiro: orientar

O problema está quando começamos pela última etapa. Ou seja, não adianta orientar se você não o conquistou e falou aquilo que ele compreende, e principalmente, da forma como compreende. Se atingir o primeiro NIVEL, o SEGUNDO e o TERCEIRO você conquista rapidinho.

Boa sorte, e ALOHA! Ah, e nunca se deixe vencer. Sempre pense: quero THE NEXT STAGE.


"Tchaus" BROTHERS AND SISTERS!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Mano-amigo + Inimigo-meu



O que significa AMIZADE?

Considero que o tempo de uma amizade (se desde a infância ou a poucas horas), não é o único parâmetro para determinar o grau de sua importância. E podemos ser amigos de várias formas:

- AMIGO DE FESTA: é aquele parceiro para a diversão, sempre pronto para qualquer tipo de programa

- AMIGO COLEGA: é um colega de trabalho que você pode confiar (mas sempre, com alguma precaução, que o mundo corporativo não está "brinquedo, não!"), que tem mais proximidade ou afinidade

- AMIGO DE INFÂNCIA: aquela pessoa que nos conhece a muitos anos, nos viu pequeninos, e que pode ou não nos acompanhar para toda vida

- AMIGOS DA FAMILIA: mesmo em uma família, tem aqueles parentes que são mais próximos da gente

- AMIGO IRMÃO: é aquele amigão de alma, aquele que nem precisa estar junto para saber que você não está bem, que lhe entende, escuta e fala as verdades boas e as doidas também. Amigos assim não cobram visitas, abraços, tempo junto. O tempo e o espaço não limitam ou diminuem o enorme amor que sentem um pelo outro. Independente de qualquer tipo de amizade, o que conta não é o tempo, mas o quanto nos doamos nos MOMENTOS DECISIVOS de nossas vidas. Isso é que vai determinar uma amizade vital para nossa vida. Por isso, tem pessoas que conhecemos a pouco tempo e que podem nos ajudar mais do que aquelas que esperávamos total apoio.

E outra questão importante: sempre julguei que as "turminhas", ou seja, amizades somente de um tipo e cultura, nos limitam como seres humanos. Por isso, tenho amigos de várias profissões, tipos, lugares. São eles que "abrem a minha mente" e me fazem enxergar o mundo sobre outros ângulos. Busco com isso, aperfeiçoar-me como uma pessoa com cultura mais variada e interessante.

Então, nossas amizades ajudam a construir o que nós somos, a nossa verdadeira essência.

Mas apesar dessa diversidade de amigos, aqui vale o mesmo que para os relacionamentos, só que de forma mais "light": procure pessoas com valores similares aos seus, para serem aqueles AMIGOS IRMÃOS, que falei a pouco.

E então, seria o inimigo um amigo a ser conquistado?

Vamos ponderar um pouquinho? Vejam:

- Na verdade, ao longo da vida, infelizmente nem sempre todos gostam de todos. Afinidades e valores nos fazem diferentes. Ora, nesse processo de conhecimento de pessoas, que todos nós passamos, essas diferenças podem gerar convergências. Além dos interesses individuais, é claro. Então, o fato de termos "inimigos" não quer dizer que não somos pessoas legais. Ao contrário, até mesmo aqueles que foram (e são) muito legais tiveram pessoas que divergiram deles (Jesus é um grande exemplo disso, não concorda?)

- Pois bem, uma vez que você conhece seus “inimigos” (prefiro chamar PESSOAS DIVERGENTES A MINHA OPINIÃO), podemos passar a afrontá-los e agredi-los (o que não é saudável e nem inteligente) ou TORNÁ-LOS NOSSOS AMIGOS. Sim, esse é o desafio! Quem consegue aproximar-se de pessoas divergentes a sua opinião, é um vitorioso! E se conseguir torná-los amigos, nossa! Que vencedor!

- Trazer o DIVERGENTE prá perto de você e dialogar, é nobre e superior. E mais seguro. Sim, porque se você tem o “inimigo” próximo de você, tem o controle do que está acontecendo. E melhor; corre o “risco” de ampliar a sua “carteira” de amigos! Ás vezes, o seu maior inimigo pode se tornar um fiel amigo, se convencido com elegância, respeito e sabedoria. Ambos devem abrir a mente; você e seu DIVERGENTE.

Demagogia? Não mesmo. Essa é a posição madura das pessoas realmente sábias, e que transformam o mundo num lugar melhor e mais saudável prá se viver. Porque afinal de contas, estamos todos no mesmo barco.

E veja algumas frases inteligentes a respeito disso:

“Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam, e do caos nascem as estrelas.” (by Charles Chaplin)

“Olho por olho... e o mundo ficará cego.” (by Gandhi)

“Estranho não equivale a inimigo, mas a amigo que ainda não conhecemos.”(by Gleen)

E aí, mano-amigo, gostou? E vamos ao ícone da amizade e do amor, "O Pequeno Príncipe": http://www.youtube.com/watch?v=QJCIdULqaDQ

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Um pênis em nossas vidas



Pelo titulo, acharam que eu colocaria a foto de um “amiguinho”, né? Como assim? Esse é um blog de família, seus cabeções! Então, postei uma fotinho “meiga” do NOSSO grande amigo-fofo-querido: sua majestade, SENHOR PÊNIS!

O bom humor é afrodisíaco, falo isso frequentemente. E nada melhor que começar um dia de pós feriado, lendo sobre algo que para nós, mulheres (e para alguns homens, também) é BONITÃO: o pênis masculino (falo masculino, porque pode ter um cabeção pensando aí em membros mais avantajados, como de animais de grande porte. Ô cabeção!).

Ah, tem uma caracteristica do AMIGÃO que não pode ser esquecida: sua utilidade. Ele é útil, afinal de contas. E alguém pode dizer (uma amiga menina): “Bem, eu sou indiferente...” Como assim? Acho isso impossível, mediante tanta beleza!

Imponentes ou tímidos, eles são, esteticamente falando, muito bonitos. Nisso, meninas, a gente tem que assumir: não ganhamos. Porque esteticamente (sem considerar objetivos e outras coisinhas mais com relação aos órgãos genitais), a gente perde feio.

Olha o que achei na internet: "A auto-imagem e a auto-estima do homem continuam dependentes da sua empatia com o pênis". Por isso, essa é uma pergunta feita por 11 entre 10 namorados (11?), maridos, “cases”...

E sempre respondo: o pênis é um membro super importante para a libido de uma relação sexual. Falo no “amigo” quanto ao aspecto fetiche mas estético, também: ele é lindo, uma obra de arte.

Meninos, fiquem seguros: o pênis é importante, bonito, e quase-quase, aquele órgão do corpo que tem vida própria. E o melhor amigo de vocês (desculpem-me os cachorrinhos, mas o melhor amigo do homem, não são vocês!)

Outra coisinha (ou coisona): sinceramente, com todo respeito, tamanho é bacana e impressiona, SIM. A visão de um cachorrinho, digo, um pênis grandinho é interessante, confesso. Mas atitude é muito mais.

Porque ao invés de se preocupar com uma coisa que você (homem) não teve participação nenhuma (o tamanho de seu pênis dependeu de seu pai e de sua mãe), não pensa em alguma coisa mais sedutora para o seu próximo encontro? Isso vai fazer de você gigante nas atitudes. E com o tempo, vai perceber que o que fascina pessoas inteligentes é a cabeça. DE CIMA.
Então, povo, embora gostos, amores e cores não se discutam, vamos nos respeitar, mas eu acho o amigo dos meninos, um “ser” muito bonito. Parabéns. Não prá vocês, meninos, mas para o tiozinho lá de cima: Deus. Você foi um artista, Papai do Céu! THANKS! THANKS! THANKS!!!!!!!!!

MENINAS, isso a gente tem que reconhecer: eles são poderosos, né? (olha o poder do elogio, nunca esquecendo)?

terça-feira, 21 de abril de 2009

Poder com humildade: o último grito



Vamos analisar a relação que nossas atitudes têm a ver com humildade e poder? Vamos lá?

Será que vale a pena ser humilde?

A frase de Platão, responde a essa questão: "Só sei que nada sei."

Quanto mais se busca conhecimento, mais a humildade deve caminhar próxima. Porque ao ampliarmos os horizontes do pensamento, mais percebemos que existe muito ainda a ser descoberto.

E da internet: “Diz-se que a humildade é uma virtude de quem é humilde. É nessa posição que talvez se situe a humilde confissão de Albert Einstein quando reconhece que por detrás da matéria há algo de inexplicável”.

Existirem pensamentos assim nos conforta, e nos faz perceber que somos minúsculos perante o todo, perante todas as coisas. Porque então, não ser humilde? O motivo de tanto stress em nossas vidas está ligado a busca constante do sucesso e do apego a esse tão sonhado sucesso.

Ter sucesso é ser um pouco de Platão e Einstein: perante tantas descobertas, perceberam que ainda tinham muito a descobrir. Grandes exemplos.

E o que é ter poder?

O poder está mais associado ao respeito e ao caráter do que qualquer outra coisa. Só tem poder sobre alguém ou alguma coisa, quem tem o seu respeito. E respeito se adquire com caráter.

"Conhecimento dá poder, mas só o caráter grangeia respeito" (by Bruce Lee).

E por que as relações humanas são recheadas de falsidade, mentira, hipocrisia e segundas intenções? Por 3 características básicas:

1) Insegurança
2) Inveja + Egoísmo
3) Falta de ética
A primeira leva a segunda, que leva a terceira.

Se você conseguir dominá-las e evitá-las, não será falso, mentiroso, hipócrita e sempre terá as melhores intenções com todos. É fácil. Mas é preciso treinamento diário e perseverança. Pois...

...existem 3 coisas que não voltam mais:
1) A flecha lançada
2) A palavra proferida
3) A oportunidade perdida

A humildade conduz ao justo poder, alicerçado pelo controle das atitudes ligadas a falsidade, mentira, hipocrisia e segundas intenções. Auto-controle. Luta contra a mesquinharia. Esse é o maior poder.

Que bom seria se os líderes políticos, empresariais, religiosos e todos nós, que de alguma forma exercemos liderança, agíssemos assim. Menos egoísmo e mais coletividade = menos pessoas sob efeito do stress e da depressão. Acredito sim no coletivo, mas já cai da nuvem, faz um tempinho. Mas continuo com esperança. Nas pessoas. NA BASE DO GRITO* OU NÃO.

"O que me assusta não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons." (by Martin Luther King).

*Da internet: O Grito (no original Skrik) é uma pintura do noroeguês Edward Munch, datada de 1893. A obra representa uma figura andrógina num momento de profunda angústia e desespero existencial. Veja mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Grito_(Edvard_Munch)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Assédio moral: isso dói!



Tudo seria mais fácil, se todos trabalhassem juntos...

Assédio moral é uma das piores “dores” corporativas, ainda mais, quando vem de lados similares. Ou seja, de “pares”. E isso é bem comum. Você é gerente, ou líder de uma equipe. E um “colega” gerente ou líder de outra equipe, começa a dificultar as coisas para você e tudo que derivar de você, boicotando ações, e ainda pior: tentando desmoralizar a sua conduta. É incrivelmente bem comum isso acontecer. E muitas vezes, as corporações/empresas fingem que não estão vendo. E a imbecilidade disso tudo, é que os 3 lados perdem: você, seu colega “bundão” e a empresa. “Comédia Corporativa”, diria Max Gehringer!

Isso é péssimo. Sugiro sempre procurar a pessoa e conversar abertamente e civilizadamente (ANTES DE PROCURAR O RH), mostrar que você está plenamente ciente do que ela está fazendo, e que ao longo do tempo, ela também perderá com isso. Procurar não é demonstração de fraqueza, ao contrário: de auto-confiança e firmeza, e existe uma grande possibilidade dela passar a respeitá-lo. Mostre-lhe que acima de ambos, está a ética e a corporação, que só tem a perder com isso. Os inimigos estão do lado de fora.

Com essa conversa, podem acontecer 2 alternativas:

1) Resultado positivo: mudança no comportamento do “colega-amigo”, onde ele apenas passou por um período conturbado, reconhece o comportamento errado e muda.

2) Resultado negativo: Não adianta nada conversar com o “coleguinha”. Além de não assumir tal comportamento, piora ainda mais a situação, ou seja, na análise dele “percebe” que tem um inimigo declarado.

Infelizmente, na maioria dos casos, o que acontece é o número 2. E outra: fique atento a teoria dos jogos, pois o coleguinha pode blefar (leia a respeito: colaboração x possibilidade de trunfo individual). Mesmo que ele melhore (o colega), fique de olho. Acredito que devemos dar uma segunda chance, mas sempre é bom ficar alerta. Acreditar e confiar. De olhos abertos. Não facilite, documente tudo: sempre mande email das ações e processos que passar para ele dar sequência. É melhor prevenir que remediar.

Infelizmente, os maiores inimigos estão no ambiente interno das empresas. E que meleca, a gente perde tanto tempo com isso! Empresas inteligentes, já possuem programas preventivos anti assédio moral, pois se perde tempo e consequentemente dinheiro, com essa ridícula situação.

Fiz uma breve pesquisa na internet:

”O que provoca o surgimento do Assédio Moral? Em geral inveja, mesquinhez, pequenez de mentalidade. Claro, o agressor informa sempre estar “ajudando” e não assediar, mas o faz “por compaixão”, “por comiseração” do agredido. Pura hipocrisia, em síntese.”

“A primeira matéria sobre a pesquisa brasileira saiu na Folha de São Paulo, no dia 25 de novembro de 2000, na coluna de Mônica Bérgamo.”

“De acordo com o site Assédio Moral, a violência é geralmente exercida pelas pessoas inseguras, autoritárias e narcisistas.”

“O Assédio Moral pode ocorrer também entre colegas do mesmo nível hierárquico. Para que possamos caracterizamos o assédio moral, necessitamos de uma ofensa, uma prática de humilhação reiterada ou não.”

“O assédio moral causa a perda de interesse pelo trabalho e do prazer de trabalhar, desestabilizando emocionalmente e provocando não apenas o agravamento de moléstias já existentes, como também o surgimento de novas doenças.”

“De Claudio Armando de Menezes: De regra, é sutil, pois a agressão aberta permite um revide, desmascara a estratégia insidiosa do agente provocador. Daí a preferência pela comunicação não verbal (suspiros, erguer os ombros, olhares de desprezo, silêncio, ignorar a existência do agente passivo) ou pela fofoca, zombarias, ironias e sarcasmos, de mais fácil negação em caso de reação, pois o perverso e assediante não assumem seus atos. Quando denunciado, frequentemente se defende com frases do tipo: “Foi só uma brincadeira”, “não é nada disso, você entendeu mal”, "a senhora está vendo e/ou ouvindo coisas”, “isso é paranóia sua”, “ela é louca”, “não fiz nada de mais, ela (ele) é que era muito sensível”, “ela faz confusão com tudo”, “é muito encrenqueira, histérica” (MENEZES, 2003, p.45).”

“Assédio Moral horizontal: quando existe a manifestação de assédio do tipo horizontal, o fator hierarquia já não se destaca, pois nesse caso a ação será produzida pelos próprios colegas de trabalho com mesmo nível hierárquico, sendo esse tipo de assédio menos freqüente que o vertical.”

A solução é tanto mais difícil quanto menor o nível cultural do seu “fofo coleguinha” em questão. Seja firme: atitude pró-ativa, confiança e olhos bem abertos.

Por que é tão difícil trabalhar em equipe, afinal? I.N.V.E.J.A.

domingo, 19 de abril de 2009

Sindromáticos do Pânico e Confiança

Estamos vivendo um tempo em que cada vez mais pessoas “desenvolvem” a síndrome do pânico. No mínimo, você conhece alguém que conhece alguém que sofre desse mal, não é? Será que vamos passar da depressão (que virou algo “comum” como doença) para a síndrome do pânico? Mães falam naturalmente que suas filhas de 02 aninhos podem estar deprimidas... O QUE? Isso é doido, não acham? Criancinhas com depressão? Que mundo, sô! Ó xente, onde nóis vai pará?

Sabe, acho que um dos fatores que podem estar gerando mais “SINDROMÁTICOS DO PÂNICO”, seria a falta de crédito nas pessoas. Afinal, será que vale a pena acreditar na raça humana?

Veja TEORIA DOS JOGOS, de John Nash. Seu principio básico é o da cooperação. Se você não cooperar, se eu não cooperar, seu vizinho não cooperar, a "tia do café" não cooperar, se meu chefe não cooperar, criamos uma CORRENTE DA NÃO COOPERAÇÃO. O contrário da CORRENTE DO BEM.

O mesmo vale para ACREDITAR. É necessário acreditar nas pessoas e na sua índole voltada para o bem. MAS EI, preste atenção: acreditar não significa que você não possa tomar algumas precauções. Vivemos em uma época em que a maioria ensina o contrário: tire proveito pessoal o máximo que puder. Então, prevenir-se é remediar possíveis problemas futuros. SEM DEIXAR DE ACREDITAR. Acredito numa minoria otimista, que faz de tudo para que todos sejam mais GENTE. PESSOAS DE FATO.

E agora, o que você acha das pessoas que não saem de casa?

Vou separar em duas categorias:
1) Pessoas que SAEM POUCO
2) Pessoas que NUNCA SAEM

As primeiras são aquelas que podemos chamar de "caseiras", que curtem um bom livro, um bate-papo entre amigos, conversas com a família, internet e televisão, por exemplo. Cuidam de seu lar, e aproveitam momentos livres para fazer reparos e organizar as "coisas de casa". Saem de vez em quando, mas adoram o conforto do lar.

Já as da segunda categoria, podem possuir um desvio social: a sindrome do pânico. Não sair nunca de casa, e não preferir a companhia de seres humanos reais, com contato pessoal, pode ser prejudicial a saúde social. Nesses tempos de internet, isso está sendo bem comum.

Veja o que encontrei sobre SINDROME DO PANICO:

"O transtorno do pânico ou síndrome do pânico é uma condição mental psiquiátrica que faz com que o indivíduo tenha ataques de pânico esporádicos, intensos e muitas vezes recorrentes. Pode ser controlado com medicação e psicoterapia. É importante ressaltar que um ataque de pânico pode não constituir doença (se isolado) ou ser secundário a outro transtorno mental."

E mais:

"Indivíduos com o transtorno do pânico geralmente têm uma série de episódios de extrema ansiedade, conhecidos como ataques de pânico. Tais eventos podem durar de alguns minutos a horas e podem variar em intensidade e sintomas específicos no decorrer da crise (como rapidez dos batimentos cardíacos, experiências psicológicas como medo incontrolável). Alguns indivíduos enfrentam esses episódios regularmente, diariamente ou semanalmente. Os sintomas externos de um ataque de pânico geralmente causam experiências sociais negativas (como vergonha, estigma social, ostracismo). Como resultado disso, boa parte dos indivíduos que sofrem de transtorno do pânico também desenvolvem agorafobia."

E veja nos sites:
http://valleser.rumo.com.br/pan.htm

Não quero ser simplista, mas quando (e eu acredito nisso) as pessoas começarem a ser mais GENTE e menos COISA, teremos menos SINDROMÁTICOS DO PÂNICO por aí. Cuidado, o próximo pode ser VOCÊ. Ou EU. O que a gente precisa é ser um pouco mais Conde de Monte Cristo: Confiar e Esperar. Confiar nas pessoas e esperar que elas mereçam essa confiança.

sábado, 18 de abril de 2009

Sorriso x lágrima: somos bobos da corte?


Sorrir é ótimo, faz um bem danado. Mas chorar, de vez em quando, prá aliviar a alma, também faz bem. Magoar-se? Sim, acontece com todo mundo. Só não pode ficar magoado prá sempre, tá? Então, vamos estabelecer duas linhas paralelas: a da mágoa e o do sorriso. No final, elas se encontram.

Por que algumas pessoas ficam magoadas com mais facilidade do que outras?

Isso tem mais a ver com a pessoa que se magoa do que com aqueles que magoam. Claro que tem pessoas que magoam mesmo, mas na real, tem outras pessoas que ficam facilmente magoadas.

Não sei se existe um antídoto, mas sugiro algumas práticas para estimular nossa auto-estima, veja só:

1) Pratique exercícios físicos. Eles são estimulantes de endorfinas vitais para nossa vida, que agem sobre nossa libido e nossa mente;

2) Fique ao ar livre. Conviver com o "verde" faz bem prá alma e nos faz "voar";

3) Converse com os amigos. Tem 2 tipos de amigos: os de festa e os migo-manos (ás vezes, tem amigos que são os dois, mas esse número é bem menor). Valem coisas sérias, papos-cabeça ou aquelas bobagens bobinhas, que aliviam nossa mente (pensar, a gente sempre pensa, mas pensar bobices ás vezes é bom. Só não pode fazer isso sempre, senão emburrece!);

4) Dance. A dança é altamente “alucinógena”, ela nos remete a um mundo “fora da casinha”. Quem consegue dançar com a alma, não precisa de drogas. Não se importe tanto com os passos (mas um bom dançarino, tem o seu valor), feche os olhos e “entre” na música;

5) Olhe um filme bem bobinho, ou se preferir, um filme prá pensar. Mas entre no filme, escolha um personagem e “seja” ele;

6) Faça coisas que você gosta, como ler, escrever, andar de skate, pular de pára-quedas, fazer sexo, sei lá.

(Fonte: eu mesma)

Se você conseguir fazer alguma dessas coisas, nem vai mais lembrar daquele imbecil do escritório que tentou “puxar o seu tapete”, ou daquele colega retardado do cursinho ou MBA que acha que sabe tudo e não sabe sequer fazer um trabalho em grupo, ou ainda daquela menina que não consegue perceber o seu valor e prefere ficar com o encéfalo fortão da classe. Sei lá! Esqueça a pessoa que lhe magoou. Afinal você também magoa algumas pessoas por aí. Somos seres ISQUISITOS, tão esquisitos que escrevi com i. Ou seria e? Esqueça, se fortaleça e seja feliz. E mande a m....meleca todas as situações que lhe magoam. Essa é a melhor fórmula para todas as pessoas que se encaixam nessa questão, não acham?

A gente tem que estar o tempo todo “UP”?

Vivemos em uma cultura (a ocidental) em que aprendemos que DEVEMOS ser feliz o tempo todo. Mas esquecemos que é importante também, SORRIR COM A ALMA.

E para isso, precisamos ás vezes, de MOMENTOS CAVERNINHA, de auto-descobrimento. Porque voltamos depois, mais completos.

O poder do sorriso é indiscutível. Mas não sorria simplesmente porque a sociedade impõe como sinônimo de sucesso e felicidade completa, indiscutível e eterna. A GENTE vai viver momentos não tão alegres assim. E isso é normal. A vida é assim.

Ao final das contas, é entre você e Deus. Então, reserve momentos para a introspecção, a exemplo das tão bem praticadas culturas orientais (que particularmente, admiro e aprecio). Os orientais sabem como ninguém, o poder do silêncio, da introspecção. O MOMENTO CAVERNINHA, que faz a gente voltar mais forte. E COM UM BAITA SORRISO. SORRISO DA ALMA, que é um verdadeiro abraço.

Assim, se você conseguir ser feliz mesmo quietinho em casa, por alguns momentos, a auto-motivação deixará de ser uma obrigação, e fará parte do seu dia-a-dia, de forma plenamente natural.

Sorria sim, mas mais do que com a boca, com a alma. Os olhos vão sentir a diferença. E chore ás vezes (mas não guarde mágoas), porque dá uma sensação tão boa de alívio...

Antoine de Saint-Exupéry disse: "No momento em que sorrimos para alguém, descobrimo-lo como pessoa, e a resposta do seu sorriso quer dizer que nós também somos pessoa para ele."

E Santo Agostinho falou: “As lágrimas são o sangue da alma.”

E para RIR UM POUQUINHO, veja SORRISOS ENGRAÇADOS: http://www.putsgrilo.com/humor/fotos-eng...

Chore, ria. Mas não seja nunca um bobo da corte. Não sorria por sorrir, e chore bem quietinho, prá voltar mais forte.

Tô sorrindo prá você. Tá vendo, não?

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Transparência e Efeito Borboleta

O caráter pode ser medido?

Você conhece alguém que diz que é um cara legal, ético, bacana. Fala o tempo todo "eu faço a minha parte". Vai á igreja, é caseiro, tem um bom trabalho. Não curte "balada" porque considera que não seja legal (Por que?). Teoricamente o cara é um grande chefe de família. Um exemplo! É, mas ele banca o mais "esperto", "tira alguém prá otário", entre outras coisinhas. Vota no cara que não pensa no coletivo mas é seu amigo, usa o horário do trabalho prá paquerar no Msn, essas coisas. E esse seu amigo continua achando que é ético, né?

Cá entre nós, o que você pensa, de fato, dele (do seu amigo descrito acima, valendo qualquer uma dessas situações)?

O que eu penso? Particularmente, acho que precisamos retomar valores e princípios DO BEM. Não é careta ser ético, e ser "espeeeerto" é egoista.

Ninguém está olhando: posso fazer?

Estou anônimo: posso tudo? Afinal, ninguém sabe onde eu moro, meu telefone, quem eu sou... Sou muito esperto!!!!!!Você concorda com isso?

NUNCA somos totalmente anônimos: não existe o "esperto" para sempre. Alguém sempre conhece alguém que conhece alguém que conhece alguém que conhece VOCÊ! Existe até a TEORIA DO 6: nossa vida é uma linha que une cada um de nós até a sexta pessoa. E assim sucessivamente.

Você tem que demonstrar o que você é DE FATO. Transparência é a nova onda. Quando as pessoas deixarem de PARECER SER, passarão a SER, de fato. Menos aparência. Mais verdade. Isso vale para tudo: vida pessoal, profissional. Vida coletiva. Se você for TRANSPARENTE = VERDADEIRO, reservar-se para que?

EXEMPLO DE ATITUDE É A MAIOR ESCOLA PARA O FORTALECIMENTO DO CARÁTER.

A vida é uma sequência de CAUSA E EFEITO. Independente da crença de cada pessoa, tudo que fazemos no presente, tem efeito no futuro. E o AGORA é a consequência do ONTEM. Logo, AMANHÃ a gente vai saber se o que plantou hoje foi bem semeado.

EFEITO BORBOLETA: o que eu faço aqui pode ter sérias consequências LÁ. Lá em qualquer lugar.

A vida é simples e bela. Nós a complicamos para nós mesmos e pior, para os outros.

Sejamos O CONTRÁRIO desse provérbio popular: "Quem se senta no fundo do poço para contemplar o céu, há de achá-lo pequeno." Vamos enxergar o pedacinho que enxergamos do céu como um grande estímulo para sair desse poço.

E do Fernando Pessoa (Poeta e Escritor):

Como é por dentro outra pessoa
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.
Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição de qualquer semelhança
No fundo.

Ah, veja: TRANSPARÊNCIA BRASIL: http://www.transparencia.org.br/index.html

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Nerds e SandBoard



Seriam os nerds os novos “reis do pedaço”?

“MENAS”, “MENAS” (de onde tiraram essa expressão ridícula? “Menas” seria a esposa do “menos”? Ai, que dor!)

É curioso, mas no passado, ser nerd era sinônimo de ridículo, e hoje, passaram a ser idolatrados. Idolatrados não é meio exagerado? Sei lá... Mas com certeza, muito mais respeitados. Ao ponto das pessoas se assumirem, e muitas vezes com orgulho, como NERDS.

Acredito que a Internet e as Mídias alternativas, jogos de computadores, vídeo games e toda gama enorme de tecnologia, tornaram a grande maioria, nerds de plantão. Mas creio que existam mais do que um tipo de nerds. Não fiz nenhum estudo concreto (aliás, boa idéia essa, a de fazer uma pesquisa para identificar exatamente o tipo de nerds que andam pelo nosso vasto mundão: hábitos de comportamento, consumo, essas coisas vitais para nós, publicitários).

Abram a caixola intelectual e não restrinjam a MENTE QUE ENXERGA ESTERIÓTIPOS a “3 por 4”. Nem todo nerd usa os oclinhos ao estilo “John Lennon”. Existem nerds que gostam dos cuidados com estética, mas que valorizam o cérebro e todas as delícias que o cérebro pode proporcionar prá vida da gente. Com tattoo e que curtem música eletrônica. Tem família e adoram um sushi acompanhado por um excelente vinho australiano. Ou seria chileno? Ou melhor ainda, de uma maravilhosa vinícola do sul do país?

Ah, e como estamos nesse assunto, não poderia deixar de mencionar o site de um amigo meu: http://www.nerdssomosnozes.com/

A palavra Nerd algumas vezes é um termo usado associado ao português CDF, um aluno que estuda muito e tira boas notas, mas normalmente pode-se dar duas interpretações à palavra Nerd: 1. termo com conotações pejorativas aplicado a pessoas com inteligência geralmente maior que a média e com alguma dificuldade em se relacionar socialmente. 2. termo "elogioso" (no sentido de ser meio que ironizando o outro significado) para alguém bem interessado num assunto e que sabe o que é importante e não está nem aí prá rótulos e joguinhos de popularidade (da internet).

Tá bom, eu assumo: sou um pouco nerd também. Mas com tattoo, que gosta de ópera a música eletrônica e que já praticou sandboard (surf de areia, brothers and sisters! Da internet: “O SandBoard no Brasil é genuinamente catarinense. O esporte surgiu na ilha no final da década de 80 com a falta de ondas nas praias de Floripa. Os surfistas pegavam pranchas quebradas ou pedaços de madeira e papelão e iam para as dunas dropa-lás como se fossem ondas. Hoje o esporte é muito influenciado pelo Snowbord e pelo Skate, de onde vem a maioria das manobras. O número de atletas que praticam o esporte é muito grande no Brasil e a Joaquina é o point mais famoso. Conta-se que de passagem por Florianopólis um instrutor de Snowbord norte-americano ofereceu sua prancha de snow para um surfista local experimentar na areia. A experiência não foi das melhores, mas serviu para a galera do sandboard criar uma prancha própria para o esporte. Hoje o esporte no Brasil tem atletas de um nível altíssimo e pranchas que podem ser comparadas com as de snowboard”).

ALOHA NA VEIA, e nunca CTRL ALT DEL!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

O que é a sedução?


"Quero pegar a maior quantidade possível de garotões.” (Atriz Sharon Stone, entrevista ao The Sun)

Algumas ponderações sobre SEDUÇÃO:

- Nada mais sedutor do que deixar-se seduzir. É como se você deixasse, em alguns momentos, o outro dominar;
- Você seduz conhecendo a pessoa, valorizando o que essa pessoa tem de melhor;
- A sedução é uma prática constante, e pode ser planejada ou não;
- Nada mais sedutor que mostrar-se acessível;
- Pode estar associada ao sexo, ou não;
- Está associada as conquistas interpessoais ou profissionais, ou ainda conquistas de marcas sobre pessoas.

Gente que falou sobre sedução:

"Quem se mostra facilmente seduzido facilmente se torna sedutor." (Eça de Queiroz)

"A sedução envolve pequenas coisas que vão se juntando e quando você vê já está junto e apaixonado." (Marcos Palmeira)

"A vida é uma grande sedução onde tudo o que existe se seduz." (Clarice Lispector)

"A melhor arma de sedução é a cabeça." (Glória Maria)

"Desfrutem-me." (Will Smith, quando perguntado sobre como é ser objeto de desejo das mulheres)

Definição da internet: “Sedução é a capacidade de seduzir, de encantar o outro com fins de atingir determinados objetivos. A sedução pode estar no terreno interpessoal ou no terreno dos objetos.”

A sedução está associada ao mal desde os tempos mais remotos. A Psicologia diz, já a algum tempo, que essa teoria estabeleceu-se porque muitas pessoas ditas sedutoras usam de vários artifícios sedutores para tirar proveito próprio nas situações.

Na minha opinião, a arte da sedução não é má. O que torna a sedução positiva ou negativa é a responsabilidade que o sedutor passa a ter sobre o “objeto” seduzido. Ou seja, de volta ao Pequeno Príncipe: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” Isso vale para AQUELES também...

A SEDUÇÃO É A PRINCIPAL FERRAMENTA DA CONQUISTA. Logo, seduzir é ótimo, excelente ferramenta nas relações humanas. O primeiro passo é conhecer o objeto a ser seduzido. O segundo é aplicar aquele conhecimento como ferramenta de conquista. Então: EBA! Conquista realizada! Mas EI! Julgo o passo MANUTENÇÃO como o mais importante. Manter é o grande mérito da BOA SEDUÇÃO. E é o mais esquecido.

Seduza sempre. Seduza amigos, seu chefe, professores, seu amor. Com idéias e atitudes. Mas saiba que é aí que começa o trabalho. E separe a sedução do bem da oportunista. A oportunista vai representar um beneficio individual e egoísta. A “do bem” vai deixar no mínimo, mais uma pessoa feliz.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Pobreza atrai violência?



Confesso que inicialmente, eu responderia SIM. Mas pratiquei o “VAMOS PENSAR UM POUQUINHO” e mudei de idéia: a resposta é NÃO. Ela pode facilitar, mas não justifica a violência. Se falarmos assim, vamos dizer que todas as pessoas pobres geram a violência, ou a criminalidade. E isso não é verdade. Existem pessoas batalhadoras nas favelas e subúrbios (que lutam contra a discriminação, inclusive), assim como existem aqueles com disfunção na tecla ÉTICA (a “tecla” ÉTICA DEFINITIVAMENTE “DEU PAU” PARA ALGUMAS PESSOAS) nos melhores bairros residenciais. Em favelas ou nos bairros mais “chiques” das cidades, NÃO IMPORTA O LUGAR. IMPORTA A PESSOA. Falta de ética não é determinada pelo nível social.

ÉTICA deve ser mais valorizada na educação, na comunidade, na empresa, independente da classe social. Pais, professores, líderes, tem que falar e praticar quilometricamente mais a ética, como EXEMPLO. Então, o problema para a violência não é a pobreza, e sim, a falta de ética. A falta de sentimento coletivo.

Se continuarmos achando que a pobreza justifica a violência, estamos sendo coniventes com a criminalidade que aumenta dia-a-dia. Estamos justificando-a.

Classifico ética como um muro. Pessoas éticas também ficam “em cima” do muro em algumas situações da vida. A diferença entre o ético e o não-ético, é percebida na última hora, no momento derradeiro do pulo. Quem é ético pula do lado da justa causa. É isso.

E prá não dizer que falei sem justificativa, veja o site http://polimidia.wordpress.com/2007/02/28/pobreza-nao-e-a-determinacao-da-criminalidade-indica-estudo/ , que fala entre outras coisas, isso: “O mapa da violência no Brasil, segundo um estudo divulgado e elaborado pela Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), mostra que não existe uma correlação estatística entre mais pobreza e mais violência, ou menos pobreza e menos violência.”

É isso. Violência é medida pelo caráter. Ou a falta dele.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Tem um empreguinho ai?



Você quer um emprego ou um trabalho? Dãh, isso é a mesma coisa, você vai dizer! É NÃO, MY BROTHER! É NÃO! Emprego é aquela coisa “tipo” ficar sentado e esperar o final do dia; fazer qualquer coisa menos ENVOLVER-SE COM O TRABALHO, esperar o dindin do final do mês e “deu pros côcos”. TRABALHO é labutar, entregar-se de corpo e alma aos projetos e ações que fazemos, envolver-se, ser um worklover do trabalho (amar o que faz). Procure isso, e independente de onde estiver, vai ser um pouco mais feliz. Não importa aqui o salário (se bem que esse pode ser estimulante ou não).

E então, entro em duas questões relativas a trabalho: comunicação e liderança.

Qual a importância de uma boa comunicação para nossa vida profissional?

A comunicação é tudo, pois sempre falamos com alguém que fala com alguém que fala com alguém que fala sobre nós. Ela ajuda a formar nossa imagem profissional. Uma imagem correta ou distorcida daquilo que realmente somos. Seja profissionalmente ou pessoalmente.

Profissionalmente falando, vivemos em um mundo regido por aparências. E talvez esse seja um dos motivos que justifiquem a existência de bons profissionais escondidos por aí, sem atuar em “jobs” oportunos ao seu excelente perfil profissional. Em compensação, existem outros medíocres, ocupando escritórios amplos, com uma bela vista para o mar.

Por que isso, se esses últimos muitas vezes são mediocrezinhos?

Simples: porque se vendem bem. Comunicam-se bem. Isso não é defeito, ao contrário, é um feito. Não estou dizendo que concordo, apenas, estou expondo um fato. Que droga, isso.

E cabe aqueles que buscam “Jobs” aperfeiçoarem-se na arte de valorizar o seu currículo. Não importa a área em que estiver atuando ou queira atuar. E por sugestão, chame seu currículo de PROFILE, que usualmente tem sido usado nos recrutamentos de seleção profissional.

Mas não esqueça de uma coisinha vital: nada disso importa se você não tiver caráter + valores firmes e convictos. Graças a Deus, existem empresas que valorizam muito esses quesitos da personalidade. A Disney, por exemplo, tem como lema contratar pelo caráter e treinar as habilidades. Pense a respeito. Haja corretamente onde estiver. Pense em você, faça por você, mas sem prejudicar ou vampirizar ninguém. Deixe sua marca no mundo. BOA MARCA.

O lider é sempre uma escolha do grupo ou ele já nasce com esta missão?

Existem diversas teorias a respeito, e a que mais defendo, é a de Peter Drucker (filósofo e administrador austríaco, o papa da administração): você pode ser um líder nato ou se tornar líder, mas ser um BOM LIDER é uma construção diária.

LÍDER NATO OU NÃO, O IMPORTANTE É O QUANTO A GENTE SE PREPARA PARA A LIDERANÇA, SEMPRE. Exige estudo, empenho e dedicação. Liderança não é apenas mandar, não.

E é incrível como as empresas ainda não preparam suas lideranças. Na área comercial é esdrúxulo: é comum o melhor vendedor ser “promovido” a gerente comercial, e a partir daí, ter um péssimo desempenho. Acredito que o líder é um pouco (ou muito) servidor, e acima de tudo, um exemplo. Bom, é o que se espera dele.

Voltando a Peter Drucker, veja as atitudes essenciais de um bom líder:

1) Perguntar sobre as providências a serem necessariamente tomadas;
2) Buscar as coisas certas para a empresa;
3) Ter um plano de ação claro;
4) Não fugir das responsabilidades;
5) Ser um bom comunicador;
6) Ter foco em oportunidades, não em problemas;
7) Transformar as reuniões em acontecimentos produtivos;
8) Usar o pronome pessoal “nós” e evitar o “eu”.

“Liderança é caráter em ação” (by Warren Bennis). De volta ao caráter. Caráter, então, é tudo. DE BOM.
E não esqueça do que Aristóteles (filósofo) falou: "O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra".
E veja uma dica de Stephen Kanitz, no site http://www.kanitz.com/veja/bill_gates.asp

domingo, 12 de abril de 2009

Protagonista ou Figurante?



Você está mais para protagonista ou para figurante? Vamos separar as diferenças entre um e outro?

1) O Protagonista: é aquele que sempre dá mais "a cara a tapa", o que aparece mais e primeiro
2) O Figurante: serve de apoio ao protagonista, e tem momentos que passa a ter mais importância na trama, do que o próprio protagonista

E além desses, existe a equipe técnica: cenografia, iluminação, som, produção, direção...Todos com a sua grande importância.

Já fiz teatro amador, interpretando diferentes tipos de personagens. E assim também é a vida: ás vezes interpretamos o papel principal, ás vezes o de apoio. Protagonista ou Figurante, nunca estamos sós. É o conjunto da obra que faz o brilho do espetáculo. A gente precisa saber o momento de ser humildemente um protagonista e fortemente um figurante. Um precisa do outro.

Infelizmente, vivemos numa sociedade que valoriza muito mais o protagonista, esquecendo dos princípios básicos e das funções de cada um deles. Um não vive sem o outro, e não tem mais ou menos importância. É uma questão de MOMENTO da trama, ou melhor, MOMENTO DA VIDA. O importante é desempenhar bem o papel que a vida nos dá, e saber que isso é momentâneo. ISSO TAMBÉM PASSARÁ.

Famosos que começaram como figurantes:

- Bruce Willis, foi figurante em cena de tribunal do filme The Verdict.
- Clint Eastwood, trabalhou como figurante não-creditado em inúmeros filmes dos anos 50 antes de se tornar um astro nos anos 60.
- Cuba Gooding Jr, fez figuração como cliente de uma barbearia em Coming to America.
- Dennis Hopper, costumava trabalhar como figurante antes de estrelar Rebel Without a Cause.
- John Wayne, foi figurante em inúmeros filmes mudos durante os anos 20.
- Sharon Stone, foi figurante em Stardust Memories, de 1980, filme dirigido por Woody Allen.
- Sylvester Stallone, foi figurante em Bananas, de 1971, filme dirigido por Woody Allen.

Gisele Bündchen já foi figurante de campanhas da C&A: “Gisele Bündchen recebeu R$ 5 milhões para estrelar campanha da C&A. Mas no início da carreira, Gisele não recebia um cachê tão expressivo como figurante de campanhas da mesma marca. “Eu conheci o Sebastian há muito tempo, quando era figurante da figurante”, recorda.”

Nossos momentos de vida podem mudar a qualquer momento. Nosso personagem pode passar de FIGURANTE A PROTAGONISTA. E VICE-VERSA. Fique atento.

sábado, 11 de abril de 2009

Verdade Verdadeira



Da internet:

"O que é a verdade? Contam as lendas que a verdade foi enviada por Deus ao mundo em forma de um gigantesco espelho. E quando o espelho estava chegando sobre a face da terra, quebrou-se, partiu-se em inumeráveis pedaços que se espalharam por todos os lados. As pessoas sabiam que a verdade era o espelho, mas não sabiam que ele havia se partido. E por essa razão, as que encontravam um dos pedaços, acreditavam que tinham nas mãos a verdade absoluta, quando na realidade possuíam apenas uma pequena parte da VERDADE."

Definição de verdade: “Qualidade pela qual as coisas se apresentam tais como são; coisa certa; boa-fé; sinceridade; princípio exato; representação fiel; conformidade do que se diz com o que é.”

Independente do que falam, que existe a minha, a sua e a verdade de fato, considero que verdade seja essa última parte da definição: “...conformidade do que se diz com o que é”.

Eis um poema de minha autoria:

A VERDADE

Dói. Ensina. E faz alegrias. Gera surpresas
Necessárias e nada frias

A verdade é quente, a mentira é fria
É um hábito: verdade nossa de cada dia

É fundamental nas relações. A mentira faz a gente perder tempo. Nas emoções

Verdade é tudo de bom, tuuuuuuuudo de bom!
Faz crescer, amadurecer
Pode doer um pouquinho. Mas é só um segundinho
No futuro, você vai agradecer

Ela é a base de tudo que fazemos: nascemos, vivemos, morremos

Pessoas que vivem uma mentira morrem na agonia, deixam de respirar

Se você deixa de viver o mundo real
Quando menos perceber, vai estar somente no virtual

Mentira é dor. Verdade é alegria. Mentira é amargor. Verdade se diz todo dia

Por que então tem tanta gente que perde tempo, tempo da gente?
Por que então ninguém devolve o tempo perdido, perdido da gente?

Verdade dói, mas é fundamental
Mentira corrói, e é o final
Verdade constrói, e é vital
Mentira destrói, e é fatal

Venenosa mentira. Mentira de todo dia.

Sai de mim, ó mentiroso! Vai cuidar da sua vida!

A VERDADE É UM ATO DE AMOR. E por mais que a verdade possa doer, vale a pena SEMPRE. Porque nos faz perder menos tempo.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Serial Killer Emocional X Gente Boa



Porque fazer o bem nos faz tão bem? Ah, fazer o bem... será que nos faz bem? Para chegar até O BEM, vamos abordar 4 pontos: valores, defeitos dos outros, educação e finalmente, gente boa.

Você já se perguntou o que tem VALOR para você? Eticamente falando?

Por exemplo: para quem vos escreve (eu, Dóris), o caráter e os valores de uma pessoa, que conduzem suas atitudes em prol da ética. Porque eles nos conduzem para o que é certo ou errado.

Existe uma linha muito tênue da conduta, em momentos derradeiros na vida. Mas no momento "H", o que nos conduz é o nosso caráter, reforçado por nossos valores.

E o que você não suporta em uma pessoa? Quais os defeitos inaceitáveis?

Seguindo a linha de raciocínio, no meu caso, não suporto insegurança, inveja e falta de ética. A primeira conduz à segunda, que conduz à terceira. Amor é bom e eu gosto. Mas essas três características juntas transformam GENTE em SERIAL KILLER EMOCIONAL E MENTAL: pessoas oportunistas que só visam o benefício próprio.

E outro ponto: Educação

Cordialidade/Gentileza e Educação não se perderam, elas estão lá num cantinho interno de cada um de nós. Apenas, como não é comum a sua prática, vamos perdendo a "coragem" de praticá-las, os chamados "bons modos". Logo, devem ser estimuladas a serem usadas. Com toda frequencia. Acredito que gentileza e educação são vitais em um mundo onde cada vez mais, aumenta a livre concorrência, o nível de exigência de aperfeiçoamento profissional e estreitam-se as relações, tornando-as quase que instantâneas e ao mesmo tempo descartáveis.

E então, porque fazer o bem nos faz tão bem? Quem é GENTE BOA aí?

Fazer o bem nos faz tão bem porque funciona como um cordão umbilical invisível. É como se nos ligasse cosmicamente com aquele que recebe o nosso bem...

Acredito que se cada um fizer a sua parte, um mundo melhor é possível. Alguém já falou isso, mas não lembro quem. Então, faça a sua parte: diga que ama, que admira, que aprecia. Vivemos em um mundo tão surreal, que as pessoas estranham elogios, e são capazes de achar "mais normal" um tapa na cara do que um "adoro você."

Vamos dizer mais: "Admiro você, respeito suas idéias e sou seu fã. Mas sou seu fã pelos seus conceitos, pelos seus feitos. E ATÉ, PELOS SEUS DEFEITOS."

Não importa que julguem demagogia. Porque o que importa, é que você faça a sua parte. E eu a minha, meu irmão a dele, sua irmã a dela....

“Corrente do Bem”, veja esse filme: http://www.interfilmes.com/filme_12997_A...

Se cuide e fique bem.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Homens e mulheres: afinidades e loucuras



A afinidade entre homens e mulheres (ou a falta delas) os está levando a loucura? Bem, eu não tenho a resposta. Mas tenho uma teoria:

Estar casada/namorando/relacionando-se é ótimo, quando você está em parceria e com a parceria certa. Não entre nessa que "os opostos se atraem e o amor tudo pode". Pessoas opostas se TRAEM, com o passar do tempo. Atração que vale a pena é aquela que une os similares. Uma ligação assim, com alguém o mais similar possível de você (não igual, isso não existe), gera sexo de muita qualidade e um sentimento de união que ultrapassa as fronteiras da alma. Ou seja, é mágico. ISSO SE TRANSFORMA EM AMOR. Amor se constrói e não se encontra na esquina (está bem, a gente pode "esbarrar" nele, se tiver "sorte").

Você acredita na afinidade entre duas pessoas que nunca se viram?

Vou responder essa pergunta, com base numa frase de Roger Bussy-Rabutin: "A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande."

O mesmo vale para a afinidade entre duas pessoas. Com o advento da Internet, as distâncias deixam de ser fundamentais. Mas com a Internet, duas coisas também podem ter aumentado:

1) a sensação de que "aquilo que temos em casa" ou os próximos da gente não são bons o suficiente

OU

2) a infidelidade mental (mas será que um dia já fomos totalmente fiéis "mentalmente"?)

Em suma, minha resposta é SIM. Mas ei, nada que possa durar o tempo todo. O contato físico, o cheiro, o tocar e outras coisas mais, continuam tendo muito valor. Então, afinidades descobertas, YES, EBA! Mas a continuidade deve ser revista. Tempo prá isso: o tempo suportável de ambas as partes. Concorda?

E quem enlouquece mais facilmente: o homem ou a mulher?

Essa pergunta, com certeza, não tem uma resposta única ou certa. Varia bastante. Gosto de dar minha opinião baseada em fatos, mas não encontrei muito a respeito... QUASE ENLOUQUECI!

Veja o que proponho, quanto a “loucura” nossa e a deles (homens):

- Na cama: NÓS.
- Nas compras em um shopping: NÓS.
- Nas compras em um supermercado: eles.
- Em um sex shop: eles (!!!)
- Assistindo a uma final de campeonato: eles.
- Assistindo a um espetáculo do Cirque Du Soleil: NÓS.
- Em um show do U2: Ambos.
- Apreciando o strep tease do namorado/namorada: ambos!!!!!!!!!!!!!
- Dirigindo em alta velocidade: eles (mas olha que tem exceções, a resposta é quase “ambos”).
- Olhando para o espelho e vendo 3 kilos a mais: NÓS!!!!!!!
- Enxergando que a vizinha tem menos celulite que a gente: NÓS!!!
- Enxergando que a vizinha tem MAIS celulite que a gente: NÓS, EBA!!!!!
- Espiando a vizinha de binóculo (ai, que raiva!): eles....

Bem, foi o que lembrei agora. Se alguém lembrar de outras, fique a vontade em listar. Vale discordar, mas olha, acho que tô certa, galera!

Ah, e para não falar que não achei nada na net, veja o site
http://www.internessante.com.br/2009/01/porque-as-mulheres-enlouquecem-os.html, “Porque as mulheres enlouquecem os homens”. É engraçadinho, tenho que confessar...

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Menos mágoa = menos stress



Estou associando mágoa com stress. Por que? Porque se nos magoarmos menos, seremos menos estressados. Sendo menos estressados, nos magoamos menos. Conversa de doido? Não é lógica! Para magoar-se, basta ter sentimentos. E as DORES DA ALMA é que nos fazem crescer: não é errado senti-las, mas é "errado" permanecer com elas. Errado porque nos corrói e impossibilita novas experiências. Geram preconceitos e paradigmas. O importante é ter orgulho das cicatrizes, porque são elas, que nos permitem dizer: EU SOBREVIVI. I AM A SURVIVOR! E por que sofremos tanto quando ficamos magoados?

Na verdade, a gente se permite sofrer. Tem muito a ver com a nossa EXPECTATIVA perante as situações e as pessoas. Colocar expectativa não está errado, mas a intensidade com que colocamos essa expectativa é que deve ser dosada.

Esperar o menos para receber o mais, lutar pelo melhor e alegrar-se com o que vier. É sábio e muito difícil.

“Um homem terá pelo menos dado a partida para a descoberta do sentido da vida humana quando começar a plantar árvores frondosas sob as quais sabe muito bem que jamais se sentará.” (by D. Elton Trueblood)

“Há os que se queixam do vento. Os que esperam que ele mude. E os que procuram ajustar as velas.” (by William G. Ward)

Então, duas atitudes são vitais para sofrermos menos: ter MAIS desprendimento e MENOS expectativa. Essa equação fica assim: + DESPRENDIMENTO – EXPECTATIVA = – SOFRIMENTO

E então, é possível alguém evitar o stress?

O stress nos acompanha sempre (as crianças já estão ficando estressadas no berço, é fato!), e existe o bom e o mal stress. Ficar completamente “light” pode me levar a NÃO-AÇÃO. Ficar adrenalizado demais pode me levar a AÇÃO-DEMAIS. Ambos não são bons, e são estressantes.

O stress com alguma situação ou pessoa pode nos levar ao movimento, nos conduzir a ação, a quebra de paradigmas e a busca de mudanças. Nesses casos ele é o bom stress, que conduz a AÇÃO. Mas quando não nos limitamos, ou nos pré-ocupamos em excesso, o stress é negativo, e pode nos levar a ATROFIA ou DECEPÇÃO. Ou pior, a consequências mais sérias, como a depressão e outras doenças psíquicas.

O que pode gerar stress?
- Ser demitido/procurar job/participar de processos seletivos;

- O divórcio/separação/dissolução de uma relação;

- Uma doença/problema de saúde que exige nossa paciência e a busca da cura/melhora;

- Conviver com pessoas pessimistas e fúteis, que só pensam e agem pelo dinheiro (seja para consumi-lo, ou para conquistá-lo);

- A morte de um parente/amor da sua vida.

(Esses são alguns motivos que todo mundo acha estressante. Mas existem outros, alguns menores/específicos/individuais. Eles podem ser mais fáceis para alguns e mais difíceis para outros, depende de cada indivíduo).

E como evitar o stress? Fui atrás na net e achei o seguinte, do site: http://www.jornaldacidade.net/2008/noticia.php?id=26097 (VEJA DICAS PARA ADMINISTRAR O STRESS. É bem legal).

Vou tentar não ficar estressada aguardando seus comentários, leitores!

terça-feira, 7 de abril de 2009

Memes na cabeça


Qual o remédio para gerar informação em ação? Se há tanta informação no mundo, o mundo seria apenas informação?

Informação pela informação, sem AÇÃO, não gera nenhuma atitude prática de mudança ou colaboração no mundo.

Informação é poder, se dizia a uns 7 ou 10 anos atrás. Agora que todo mundo tem a informação do que quiser a toda hora, quem tem o poder? Tem gente que navega pela internet, e deixa de pagar uma consulta no médico, sabia? Não entro aqui no juízo de valor (se é certo ou errado). Só cito essa situação como surreal do que se imagina da medicina, por exemplo. Abordo aqui uma questão bem simples: o poder não está mais na informação, mas na ATITUDE derivada dessa informação. E sempre insisto que, em um mundo onde a informação é de todos em todos os níveis, e já que atitude pode ser praticada por qualquer um de nós, a questão relevante torna-se COMO EU FAÇO ESSA ATITUDE. Qual a minha FORMAÇÃO.

Quando a informação torna-se acessível a todos e a ação é estimulada na gente desde que somos bebês e aprendemos a caminhar, o que vai determinar o futuro é a FORMAÇÃO, e não a informação. Acredito que aqueles que irão sobressair-se no mundo, daqui uns 5 anos ou menos (e isso já está acontecendo) são novamente, os ESPECIALISTAS, e não os generalistas.

CADA UM NA SUA, mas com alguma coisa em comum: agindo dentro da sua “casinha”. Isso é colaborar com o que eu sei muito bem, e respeitar aquilo que o outro sabe muito bem. Não saber de tudo um pouco, mas muito bem o pouco que sei.

Ah, uma boa ferramenta para ajudar a assimilar mais informações, é o fortalecimento do raciocínio lógico. A agilidade mental proporciona maior rapidez para a resolução de problemas pessoais e profissionais, e só trás benefícios para quem a tem e para quem usufrui da companhia de pessoas com raciocínio rápido. E a boa notícia é que todos podem ter essa característica pessoal. EBA!

Ok, mas todo conhecimento é igual, ou algum conhecimento tem mais valor do que outro?

Não considero que exista valor diferente para conhecimentos diferentes. Eles se complementam. NOSSO CÉREBRO FUNCIONA COM "MEMES" (memes, pesquisado da internet/Wikipedia = ".....No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se.....").

Tudo que entra como informação, vai gerar algum proveito específico. O que depende, é a FORMA como vamos manifestar esse aprendizado. Assistir a uma novela, por exemplo, pode parecer inútil. Mas não existe conhecimento que não tenha utilidade, nem que seja para a vida prática.

O que não podemos, é nos fixarmos em um tipo de cultura ou conhecimento somente.

O que nos torna ricos de conhecimento, pessoas interessantes, é a mescla de nossa cultura: uma ópera ou um show de rock, ambos trazem conhecimento cultural. Novamente, o que vale é como transformamos esse conhecimento em prática. "Abrir a mente", diversificando nossa cultura e descobrindo formas diferentes de encarar a vida nos enriquece. Por isso, ter amigos de vários lugares, com conhecimentos específicos nos torna mais sábios: existe uma ajuda mútua para ampliar horizontes e expandir a "caixola mental".

Todo conhecimento vale muito a pena. Não existem limites, EBA! Formação é o remédio, SEM CONTRA-INDICAÇÕES.

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email