O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

U H U H U A L O H A N A M A S T E: coisas queridas da vida


SIM.
U H U H U A L O H A N A M A S T E: coisas queridas da vida



Esse é um hospital em que todas mães são médicas, enfermeiras e psicólogas: costurando e remendando brinquedos.


Minha mãe, muito costurou minhas bonecas de pano. A principal: Netinha Sirlei Hess. Não me pergunte o motivo pelo qual dei esse nome a ela. Não faço a menor ideia.


Saliento: “.....a emissora usou uma técnica conhecida como "câmera subjetiva", em que o olhar do personagem parece estar sendo transmitido pela câmera”. E ESSA FOI UMA COISA MUITO LINDA: http://mdemulher.abril.com.br/famosos-e-tv/claudia/globo-emociona-ao-usar-camera-subjetiva-para-mostrar-olhar-de-santo-em-velho-chico




A VIDA É FEITA DISSO: Do or Die. Agora ou Nunca. Yesssssss! O melhor tempo é sempre agora e o melhor lugar é sempre onde você está.

E não é fácil. And it´s not easy.

Ah, e das coisas queridas da vida, eis uma delícia:


Surfistas, o mar e surfar e apertar o botão do foda-se!

Atendimento: o diferencial definitivo

Atendimento é algo que pode diferenciar uma empresa. Bem na real, é algo que pode ser O DIFERENCIAL DEFINITIVO. E isso abrange pessoas e suas atitudes corporativas, é claro.


Quanto a isso, você pode fazer a diferença para as marcas. Você e a própria empresa. Tudo começa na contratação dos colaboradores, passando pelo nível de conhecimento e cultura dos mesmos, realizando um planejamento que realmente envolva mudanças da direção à portaria da empresa. Mudanças que objetivem o melhor, o que precisa mudar. E sim, em time que está ganhando, se muda. E muito. Até mesmo porque, o que realmente é ganhar? A que preço a empresa continua em pé? É uma coincidência das circunstâncias e do mercado, ou é porque ela (a empresa) é boa de fato?

O atendimento e tudo que envolve o atendimento (da prestação de gentilezas por parte de pessoas que têm contato com o cliente, ao produto em si), abrange desde a produção de um produto ao relacionamento e negociação com os fornecedores. Processo sistêmico: lembram quantas vezes falei aqui e onde quer que seja, nisso?


Lembre: tudo que você negocia nos bastidores da empresa, refletirá no atendimento aos clientes. Veja esse exemplo, uma pequena demonstração do "Fantástico mundo dos Supermercados": http://zh.clicrbs.com.br/rs/opiniao/colunistas/marta-sfredo/noticia/2016/09/entenda-a-briga-entre-zaffari-e-borrussia-duas-importantes-marcas-gauchas-7515598.html

Existem mais segredos por detrás desses muros do que a nossa imaginação, imagina. Ou seja, nos supermercados, cada espaço, "ilha", produto exposto, resulta de uma gigantesca e muitas vezes, longa negociação.

O Fantástico mundo de Bobinho, digo, Bob. Ou... "Sabe de nada, inoceeeeeeente"!


E eis aqui, outro caso de atendimento. Ou não atendimento, possivelmente. Saí correndo em volta da quadra, quando li isso. Hello??? Em uma época de verdadeira luta pelos clientes, uma empresa fazer isso... NO WAY! Nããããããããããão! Veja do que estou falando: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/09/restaurante-no-rio-cobra-r-200-pelo-uso-de-carregador-portatil-de-celular.html

O que envolve o atender? Um sorriso feliz, somente? Uma pessoa com “boa apresentação”? Afinal, o que é boa apresentação? E falando nisso, olha o absurdo: https://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/villa-mix-se-compromete-nao-selecionar-clientes-por-beleza/

Saí correndo em volta do bairro, dessa vez. Hello. Hello. E hello.


Da internet, SOBRE ATENDER:

  • ·         Responder uma ligação telefônica: atendeu à chamada.
  • ·         Vender: ajudar quem pretende comprar.
  • ·         Ouvir atentamente:  atendeu os pedidos do professor.
  • ·         Demonstrar disponibilidade para ouvir: atendeu bem os clientes.
  • ·         Resolver: providenciar uma solução.


E PSIU: Não acredite em tudo que vê. E pior, não compre. Tem auto-ajuda que... VOU TE CONTAR. Como disse um amigo: “Experimente pagar sem dindin...”



quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Gamificação Gamification


Gamification ou Gamificação “é a estratégia de interação entre pessoas e empresas com base no oferecimento de incentivos que estimulem o engajamento do público com as marcas de maneira lúdica”.



Gamificação é
Entretenimento
Simulação de ações
Treinamento
Realidade Virtual
Educação
Publicidade e Propaganda

GAMES BY LIFE. GAMES FOR TO LIVE.

EM BUSINESS:
1.   No institucional.
2.   No produto.
            3. No serviço.


De e para nós. Use. Já está usando. Making real the surreal.


Faça seus colaboradores (funcionários) desenvolverem mais dopamina. DOPAMINA: substantivo feminino, indispensável para a atividade normal do cérebro [Sua ausência provoca a doença de Parkinson.].


Profissões Invisíveis


Não há muito que se falar. Apenas dizer: respeite todas as profissões. Inclusive as “invisíveis”. E como existem profissões “invisíveis”...

Já pensou? Vamos buscar profissionais em tudo, e aos profissionais de fato, respeitai-os! Vamos nos colocar no lugar deles? E falando nisso: http://www.jornalciencia.com/psicologo-se-passa-por-gari-durante-8-anos-e-descobre-algo-chocante/



Veja algumas profissões que a gente precisa muito, e em muitas situações, torna aqueles que a executam, invisíveis:


Ah, e se você tem uma profissão que PARECE invisível, valorize-se. Saiba que você REALMENTE, É MUITO IMPORTANTE PARA TODOS NÓS. E não é papinho de Televendas/Telemarketing.


Ainda, a todos: não valorizem só as profissões consideradas “intocáveis”. Se você não se mete na cirurgia ou na elaboração de um projeto de um prédio ou avião, não se mete aqui, ó:



terça-feira, 27 de setembro de 2016

Empoderamento: acredite, mesmo se não quiser


Já falei tanto sobre isso, mas não necessariamente com esse título. Porque estamos falando hoje muito sobre essa expressão, mas a “briga” já é antiga. Vamos entender um pouco mais sobre EMPODERAMENTO FEMININO?

Vamos começar vendo essas imagens?





Tá entendendo ou quer tradução simultânea com legendas? Hellooooo! Veja na integra, aqui: https://www.buzzfeed.com/clarissapassos/frases-que-nenhuma-mulher-deveria-ouvir-em-pleno-seculo-2?utm_term=.swxnB1Ay#.wrn2YDo7

A D O R E I D E M A I S T O D O S I T E N S N Ã O P O R Q U E C O N C O R D E.
Mas porque simplesmente, falam por minzinha. Por mim e eu. 
E muitas dessas frases, são INCRIVELMENTE, ditas por MULHERES. Acredite, mesmo se não quiser.


Veja esse artigo que apresenta essa campanha sensacional: http://www.brasilpost.com.br/2016/09/22/video-mulher-hm_n_12141956.html

Começa de criança e para a criança

Empoderamento feminino: “É o ato de conceder o poder de participação social às mulheres, garantindo que possam estar cientes sobre a luta pelos seus direitos, como a total igualdade entre os gêneros, por exemplo”.


E sem muitas delongas, empoderemo-nos.
Acredite, mesmo se não quiser. É preciso.

Classe média não é coxinha


Fé transformada em arma de manipulação: Pessoas, usem mais o cérebro. Não sejam massa de manobra. AMEM. E amém.

Tenho visto, muito e mesmo, manifestações distorcidas sobre a chamada “classe média”. Aos “dirtorcedores” de plantão: que busquemos uma “classe médica” a eles! Hello! Caso médico!

Na boa, a classe média, antes de mais nada, mudou muito nos últimos anos. Primeiro que a classe média do passado, dos anos 70, não é a mesma dos anos 2000. E a dos anos 2000, não é a mesma do ano 2016.

Veja como alguns radicais com uma lastimável visão antiga, ainda enxergam a classe média, com expressões ditas dessa forma (não acredite nisso, por favor):

  • “Papagaio de telejornal”, e que acredita na imparcialidade da revista semanal
  • Não usa ônibus e somente seu carro (normalmente comprado a muitas prestações)
  • Sempre está no limite do cheque especial, porque compra além do seu alcance pessoal
  • Usa cartão de crédito para pagamento de roupa, gasolina, supermercado
  • Faz viagens para lugares tipicamente ditos por quem não se caracteriza como “coxinha” (que lugares seriam esses? Fernando de Noronha, Cancun?)
  • Não se preocupa com a favela, porque vive fora dela
  • Ou não se preocupa com os pobres e com a infraestrutura de bairros mais populares, porque vive na zona sul
  • Faz protesto ou reclama da violência só quando envolve pessoas de seu próprio bairro, ou a filha do executivo ou empresário
  • Acredita e defende pena de morte, a redução da idade penal e a construção de presídios beeeeeem longe de sua cidade ou bairro
  • Se incomoda com o pedinte ou o malabarista de sinaleira e com o camelô do centro da cidade
  • O traficante passa a ser problema só quando ele (traficante) sai da favela e vem para o centro ou regiões “nobres” da cidade


Além dos itens acima, essa é a principal visão desses que depreciam tanto essa dita classe média: o empresário é quem “construiu” a classe média, para aumentar o consumo e seus lucros. O vilão é sempre o empresário.

Sério que ainda tem gente que acredita nisso, mesmo? Hello, sério?

Pare de considerar que coxinha não tem visão social. E pare de chamar classe média de coxinha. Você está demonstrando que apesar de considerar-se engajado e intelectual, está fora da atualidade contemporânea de comportamento.

Esse estudo e visões são amplos e apenas estão começando. Porque estamos no inicio de uma gigantesca mudança. Não colabore para disseminar uma visão completamente ultrapassada, como se ainda vivêssemos na década de 70 ou 80.




Tindeiros & Cia: dedinho do destino



Bem. Esse texto vai ser polêmico. Prepare-se. Vou abordar coisas diversas e COISAS QUE MEXEM COM A SOCIEDADE. Nossos valores, sentimentos e tudo que estamos passando na contemporaneidade.

Eles chegaram para ficar: os app´s de relacionamento. E olha um jeito prático de trabalhar com ele: 










Separei alguns:



E onde está a polêmica disso tudo? A polêmica está no próprio Tinder. Ou melhor, nos TINDEIROS de plantão. As redes sociais são ótimas, mas tudo depende da forma como as usamos.

Não existe certo ou errado. Fazer ou não fazer, eis a questão. E não tem mais volta. O mundo está assim e deu. Relações na base de um dedo. Um dedo que define.

E o Tinder, é só um entre vários. Super Tindeiros, ativar: forma de um elefante voador!


Entre a direita e a esquerda, quem decide é o dedo! O dedinho do destino. Veja como funciona: http://tecnologia.umcomo.com.br/articulo/como-funciona-o-tinder-12900.html

E ANTES que você diga que o Tinder é só isso ou aquilo (e o aquilo nunca é bom, na sua cabecinhacabeçonacabeçuda), conheço gente que se conheceu pelo Tinder, casou e é bem feliz.

E olha só, o que um conhecido bobinho postou em seu perfil:



Será mesmo? 
Até pode ser... a questão é que o bobinho já foi um “monstrinho”, conforme o citado...

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email