O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Lugares Não Lugares


Esse é um post de ficção. Qualquer semelhança com a realidade é REALMENTE pura ficção. E é um post-presente para os fãs de HQ´s, sendo o texto abaixo retirado da internet. Divirta-se:

Gotham City é a o lar de Batman. Está localizada em algum lugar do litoral dos Estados Unidos.
 
Metropolis é a cidade do Super-Homem. O prédio do jornal Planeta Diário se destaca pelo distinto globo de metal. 

Cidade das Esmeraldas é a capital da Terra de Oz e está localizada no fim da estrada de tijolos amarelos.

Hill Valley é a cidade fictícia da saga 'De Volta para o Futuro', onde moram Marty Mcfly e Doc Emmett Brown.

Mega City é a cidade controlada pelas máquinas, no universo ficcional do filme 'Matrix'. Lá os humanos vivem sem saber que estão sendo completamente dominados.

Coruscant é um planeta-cidade da saga Star Wars, capital da República Galáctica. Durante o Império Galáctico era chamado de Centro Imperial.

Bedrock é a cidade do desenho animado 'Os Flintstones'. No lugar, humanos e dinossauros convivem pacificamente.

New New York é a cidade do desenho animado 'Futurama'.

South Park é a cidade do desenho animado 'South Park'. Está localizada em algum lugar do Estado americano do Colorado.

Springfield é a cidade do desenho animado 'Os Simpsons'. O lugar sofre bastante com a poluição.

Minas Tirith é uma das cidades da saga 'O Senhor dos Anéis'. Foi construída por homens refugiados de Númenor. É cercada por sete muralhas.

Hogsmead é uma pequena vila da saga 'Harry Potter'. Está localizada ao lado de Hogwarts. Em feriados e datas específicas, os alunos podem ir até lá para tomar cerveja amanteigada e comprar doces.

Capital é a grande metrópole de Panem - um país pós-apocalíptico dividido em 12 distritos. Os 'Jogos Vorazes' são organizados uma vez ao ano como um símbolo do poderio da Capital sobre as demais regiões.

Basin City é mais conhecida pelo apelido 'Sin City - A Cidade do Pecado'. Foi criada por Frank Miller, roteirista de histórias em quadrinhos.

 Foi bom prá você? Divertiu-se na fantasia? 
Espero que sim, viajante do NÃO TEMPO!

Retrocesso e comentários colaborativos



Vivemos na web um campo muito fértil para aquilo que muitos julgam ser a invisibilidade. Ou seja, aqui (especialmente se você cria uma identidade fake) se acha que nada pode “te pegar”. Isso dá margem para os haters de plantão: já falei aqui nesse blog. E isso me parece um verdadeiro retrocesso da civilização.


O retrô me alegra. Mas o retrocesso me entristece.


Obrigada, Obama. Mas continuando, de coisas retrôs só curto a decoração, em essência. E olha que não são todas as peças. E boas respostas estão faltando na web, querido Mister President.


O que é retrocesso? Definição coletada na web:

Ação de voltar no tempo ou no espaço; recuo. Retornar a um tempo obsoleto, ultrapassado: retrocesso cultural. Característica do que começa a entrar em decadência: retrocesso econômico.


Sinônimos de retrocesso: regressão, retorno, recuo, decadência

Antônimos de retrocesso: adiantamento, avanço, evolução


O que reflete retrocesso contemporâneo?

Machismo praticado por homens e mulheres (escola de princesas? A volta de meninas submissas e “boas esposas”? Hello???)
Preconceito, nazismo e terrorismo em pregação mundial (como explicar líderes que defendem a separação geográfica e cultural, a supremacia de raças ou a valorização de um gênero em detrimento de outro? Existe um exemplo contemporâneo no Brasil e nos EUA de líderes políticos assim e movimentos/pessoas que os apoiam, ACREDITE)
Defesa da volta do militarismo (opa... fala sério! A volta do poder dos militares, tipo anos 60? Você está falando sério?)
Poder das igrejas (e diversas crenças religiosas que manipulam a opinião e conduta das pessoas)
Postura de empresas opressoras (como podem existir empresas que ainda agem com uma gestão da era industrial? Não valorizam seus talentos e seu maior patrimônio, as pessoas?)
Falta de valores corporativistas (a não visão econômica embasada por preceitos de meritocracia e empreendedorismo)
Corrupção crescente (latente e indissolúvel, enraizada na cultura das nossas atitudes cotidianas)
Gerenciamento amador do ensino (a educação ainda prega aquilo que não é útil e deixa de lado o prático inerente a uma visão globalizada)
Condições desumanas de saúde e segurança (uma quase total decadência dessas áreas)
Paralisia econômica (gerada pelo retrocesso cultural e social, apesar do acesso a informação)


Seria muito bom se todos praticassem mais o bom senso em tudo que escrevem e comentam. Até para escaparmos disso:


Realmente, o ser humano precisa ser analisado. E já nem é mais pela NASA. É por extraterrestres, hello. Depois não venha com essa desculpinha básica do “bebi demais”! Afinal:


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Timidez para fora da cabeça e o keko


Timidez tem mais a ver com falta de atitude. Ser introvertido (ou tímido) não é defeito. Falta de atitude, sim.

E lembre: ser talentoso não é garantia do extrovertido. Ou seja, seja o que você for, mas seja alguém de ação.

E não se preocupe tanto. UHUHU.

Li um texto e destaco essas perguntas levantadas pelo mesmo, com relação ao “que as pessoas julgam você por esses 2 critérios”:

  1. Posso confiar nesta pessoa?
  2. Eu posso respeitar esta pessoa?


“Uma pessoa calorosa, confiável que também é forte provoca admiração, mas só depois que você estabelece a confiança é que sua força se torna um dom e não uma ameaça.”

“Se alguém que você está tentando influenciar não confiar em você, você não vai chegar muito longe. Na verdade, você pode até provocar suspeitas porque você parecer apenas um grande manipulador”.


E veja mais esses links:



50 pessoas pararam a vida de muitas e muitas e muitas outras 50


Programas sociais? Sim, eles devem existir. Sim e sempre. A forma de sua distribuição, é que precisa ser revista.

Talvez seja necessário que seja desenvolvida por pessoas com visões diferentes, mas juntas.

Criada por quem pensa nos beneficiados; colocada em prática por quem tem visão econômica. Não política.

É preciso uma visão humana mas menos romântica do ser humano. Porque pessoas são quem corrompem e se deixam corromper por benefícios pessoais.

Independente de ricos ou pobres.

E vamos parar de imaginar ricos como pessoas más e pobres como anjinhos. Caráter não se mede por situação financeira, lindos e lindas.

Citar pobres como sempre bons e ricos como sempre ruins foi uma imagem vendida nos idos da década de 80.

Não pensemos mais assim. Mesmo porque, se pensarmos assim, nos chocaremos contra o maior poder que todos possuímos nas mãos: a possibilidade de empreender.

Todos podem empreender. E ninguém deveria enxergar a solução para seus problemas, oriunda somente do "rei".

Sempre defenderei a administração privada e o empreendedorismo. Eis a solução sempre.

Acredito em governos com visão assim, assessorados pelo compartilhamento com visões mais humanistas.

Isso é possível. Por isso o meio termo, a mistura, sempre é legal. O radical é que não é. Só é miopia.

Isso chama-se arrogância: todos são obrigados a acreditar e querer o que eu quero. E se não fizerem o que eu quero, vou contar para a mamis.

Você tem o direito de se manifestar. Mas nunca de impedir quem não acredita no mesmo que você, de viver. Veja: http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/noticia-aberta/manifestacao-bloqueia-avenida-maua-na-entrada-da-capital-180219.html

Ironia Fina



Da internet:

Ironia é a utilização de palavras que manifestam o sentido oposto do seu significado literal. Desta forma, a ironia afirma o contrário daquilo que se quer dizer ou do que se pensa.

A ironia é a arte de gozar de alguém, de denunciar de criticar ou de censurar algo ou alguma coisa. A ironia procura valorizar algo, mas quando na realidade quer desvalorizar, incluindo também um timbre de voz para caracterizar melhor o ato. Apesar disso, a ironia não é apenas usada em relação a uma pessoa, mas também para fazer referência a uma situação ou acontecimento engraçado ou curioso.

E a chamada expressão ironia fina? É ser gentil e extremamente sutil, sem deixar de ser satírico.

Mas sabe, é tão bom quando alguém entende nossa ironia! Para praticá-la e entendê-la são necessárias duas coisas:


  1. Gente com cultura relativamente ampla
  2. Gente bem humorada

E que se tenha bom senso para usá-la!

Perceba quando, onde e com quem podemos usá-la. A minha ironia fina sempre vem de mãos dadas com meu HELLOOOOOOOOOO!!!

Me inspirei para falar sobre isso, com essas imagens:


E então:



Reaproveita na mente


O reaproveitamento acontece primeiro na mente.
É preciso entender o seu benefício.

Vivemos na escassez. De muita coisa e quase tudo.

O que é escassez?
O quanto isso afeta a vida?
O quanto isso afeta a economia?
E onde entra o reaproveitamento de materiais?

O que é escassez? É a característica ou condição de escasso. Em economia, a falta de um bem ou serviço em relação à sua necessidade.

“Nós temos um estilo de vida baseado no consumo exagerado e contínuo”, já foi dito e desconheço o autor. Da internet:

Em economia, escassez é um termo que descreve uma disparidade entre a quantidade demandada de um produto ou serviço e o montante fornecido no mercado. Especificamente, a escassez ocorre quando há excesso de demanda e, portanto, é o oposto de um excedente.

Escassez econômica está fortemente relacionada ao preço de um produto ou item, pois, quando este está abaixo do preço corrente determinado pela oferta e demanda, haverá uma escassez do item sub-valorizado. Na maioria dos casos, a escassez obriga as empresas a aumentar o preço de um produto até que ele atinja o equilíbrio de mercado. Às vezes, porém, as forças externas causam um prolongamento da escassez em outras palavras, há algo impedindo o aumento dos preços ou o equilíbrio da oferta e da demanda.

No uso comum, a "escassez" pode se referir a uma situação em que a maioria das pessoas são incapazes de encontrar um bem desejado a um preço acessível. Para o aproveitamento econômico de "escassez", no entanto, a disponibilidade de um bem para a maioria das pessoas não é uma questão: Se as pessoas desejam ter um certo bem, mas não podem pagar o preço de mercado, seu desejo não é contado como parte da demanda.

Reaproveitamento é aproveitar tudo que é possível, como por exemplo, água, alimentos ou garrafas pet. Basta dar uma nova função ao que seria jogado fora. E com base nisso, é preciso criatividade para enxergar novas possibilidades naquilo que já foi usado de outra maneira. Veja esses exemplos:

Isso foi uma mala
O charme do ambiente
Sempre será útil
Muito chique
Gavetas de flores
Pode ter sido uma escada
Nunca entrando pelo cano
Foi um berço
Sim, um berço
Mais gavetas de flores
Trânsito dentro de casa
Já foi um carrinho de mão
Essa foi uma televisão
Balanço de flores
Porta-revistas
Dos pneus para a sala
Rodas de flores
Conjunto de estofados
Uma cadeira muito especial
Outra que já foi uma gaveta
Acredite, já foi um berço
Caixotes que não precisam nem ser pintados
Linda ex gaveta
Lindo Puff
Poltrona Publicitária
Então, essa foi uma porta
E esse foi um piano
Uma vidraça para o mundo
Uma escada para o alto
Rolhas tem uma história
Incrivelmente, foram chapéus
Grandes lâmpadas
Garrafas que iluminam 1
Garrafas que iluminam 2
Porta Copos
Foram bolinhas de tênis
De lego
Do jardim ao chuveiro
Jardim na varanda
De placas a móveis
Isso não é gelo, é uva que virou gelo
Isso foi muito criativo

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email