O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

A raiz do crime


Olha essa questão: O QUE VOCÊ ACHA QUE GERA OU ALIMENTA OU CAUSA MAIS A CRIMINALIDADE (assinale somente dois (2) itens)?

  1. Tráfico de drogas
  2. Baixa qualidade da educação*
  3. Falta de presídios adequados
  4. Desemprego
  5. Legislação/pena frágil e impunidade*
  6. Desigualdades sociais


Respondi um questionário (não lembro onde) com essas questões, e achei pertinente trazer o assunto aqui. O que eu assinalei? Resposta: os itens com asterisco no final. Vou falar sobre cada um deles (todos), de acordo com o que euzinha penso.

1 – Tráfico de drogas
Sim, é óbvio que afeta. É um estímulo a ela. Um elixir. Mas eliminar o mesmo, não elimina a criminalidade. O crime existe com ou sem o tráfico. Aumentar, ele aumenta SIM. Mas adianta eliminar o dano sem eliminar a raiz, o cerne da questão? E a raiz do crime, não é essa. É aí que chegamos ao item dois: a raiz.

2 – Baixa qualidade da educação
O grande mal. É o item número UM como causa para a criminalidade. Um povo sem cultura e sem educação é um povo sem valores, limites, lógica e visão de mundo. Sem respeito à própria aldeia e sem visão além do próprio umbigo. E isso só se conquista com educação de conteúdo e foco no bem comum. Valores sociais, querendo e gerando o bem da coletividade.

3 – Falta de presídios adequados
Esse item não pode ser deixado de lado, pois afinal, a superlotação e a falta de controle interno nos presídios alimentam os que já estão inseridos e estimulam aqueles que estão começando no mundo do crime. Mas considero que esse item seja uma conseqüência de algo que pode ser evitado na raiz. De novo, educação.

4 – Desemprego
Sim, afeta. Mas de novo, ele não é a grande raiz do crime. Afinal, já fiquei desempregada e conheço muitos desempregados pelo mundo. E não entrei eu ou entraram eles no mundo do crime. Algo me segura no lado bom após viver o pesadelo de ficar-se sem referência profissional e grana no bolso. O mesmo vale para meus amigos. E aí você vai dizer: “Foram as condições, o ambiente...” Pois digo: A EDUCAÇÃO. Volte duas casas, ou melhor, dois itens acima.

5 – Legislação/pena frágil e impunidade
Agora, como a questão permitia assinalar dois itens, também assinalei esse. Sim, esse seria o motivo dois (segundo) para o estímulo à criminalidade. Porque na boa, o ser humano é muito estranho. Tem coisas que ele só faz corretamente, porque “tem alguém olhando”. Esse “alguém”, às vezes é a lei! Por isso, tem gente que só é “bonzinho” porque tem uma lei para cumprir. Será? Bem, se sim ou não, o importante é que se faça o bem. O melhor e respeitável para uma sociedade mais justa e de boa convivência. NÃO À ANARQUIA, desculpa. Por isso, saber que existe uma punição que não seja branda, “faz” com que as pessoas sejam menos violentas. É uma pílula do bom comportamento social, ok. Mas o resultado é menos gente morrendo de morte “não morrida”, ou seja, assassinatos ou outras coisas geradas pela criminalidade.

6 – Desigualdades sociais
Hello, desigualdades sociais justificarem a criminalidade? Isso é relativizar um crime! Ou seja, “Ele roubou porque não tem o mesmo Porsche que o empresário tem” OU “Ele matou porque é infeliz e não suporta a felicidade do vizinho, que tem casa nova, viaja todo ano para o exterior e têm os filhos em escolas particulares, as melhores”. Ah, dá que passa! Discurso bobinho da visão de que o rico é o grande mal do mundo, e o pobrinho é a pobre vítima. P.Q.P. Que discursinho cansativo! Urra, criaturrrrrrrrrra! “MIM NÃO ATURRRRRRA”! (erres a mais propositalmente). A vítima da sociedade. Ai, ai, ai.

Como sempre, essa mensagem se autodestruirá em... opa, isso não é Snapchat! Quero dizer, de novo: como sempre, esse blog é meu, porrA!!! Então, essa é minha opinião. Concorda? Fique feliz e continue analisando. Não concorda, escreve seu próprio blog e “dá que passa”. E aprenda a ser educadinho. Fala mal NÃO das pessoas. Expressa sua opinião e DEU! E argumenta, please. Traga sugestões. Colabore. Não critique com o intuito de detonar, destruir. Não tem algo positivo prá falar, fica quieto ou fala em uma mesa de café, com croissants deliciosos acompanhando citações de livros/web de estudiosos e exemplos de vida. Construa comentários colaborativos com outras pessoas. Não queira ser “o rei da cocada preta” só por ser. Pensar em parceria é beeeeeem melhor que pensar sozinho.

Beijo na bunda e até segunda.
Terça, quarta, quinta, sexta, sábado e até domingo. Menos feriados.

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email