O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Preconceito é coisa de gente imbecil



Não mereço ser estuprada. Nem fisicamente e nem mentalmente.


“Das minhas palavras sou escravo e dos meus pensamentos sou dono." 

Alguém falou isso, mas não sei quem. De toda maneira, é inteligente. E a se pensar. Não é imbecil. E falando em imbecil, olha o que um autor fala sobre o assunto:

Para Jorge Bucay, em seu livro “Quando me conheci”, da Editora Sextante (2011), existe três tipos de imbecis no AMBIENTE DE TRABALHO:

O imbecil intelectual – É aquele que acredita não ser capaz, duvida de seus conhecimentos e até mesmo da própria inteligência. Vive perguntando aos colegas de trabalho: “Como sou? O que devo fazer? Para onde devo ir? O que você faria em meu lugar?”. É aquela pessoa que antes de tomar qualquer decisão, convoca a equipe de “especialistas” para que pense por ele. Como duvida secretamente de sua capacidade intelectual, acredita que não consegue pensar e deposita sua capacidade e baliza suas decisões na opinião alheia – o que pode ser muito perigoso para sua imagem profissional.


O imbecil afetivo – São aquelas pessoas que precisam a todo o momento serem amadas na empresa, querem que alguém lhes diga o tempo todo que é querida, adorada e o quanto são bons naquilo que fazem. Veja bem, todos fazemos isto em algum momento, mas existem pessoas que agem assim o tempo todo, esta é a grande diferença! Um imbecil afetivo normalmente faz tudo para agradar os outros e pode se tornar ou o palhaço ou o carregador de pianos da organização. E por fim, acaba esquecendo de si próprio por causa da dependência e aceitação dos que estão à sua volta.


O imbecil moral – O imbecil moral é aquele que precisa do outro para lhe dizer se está agindo de modo certo ou não. É alguém que precisa que lhe digam o que fazer, como agir e como se comportar. Espelha-se demais no comportamento alheio e acaba virando uma caricatura piorada de si mesmo. Normalmente gruda em alguém para ser o seu guru e se a vítima do imbecil moral não perceber a tempo, pode estar tomando para si um grande problema. Meu conselho, neste caso: se encontrar um imbecil moral à sua frente, fuja, pois no primeiro ato de frustração sua indignação volta-se justamente contra a pessoa que lhe deu a opinião.


E mais da imbecilidade:

E mesmo que o Ipea tenha errado alguma coisa da pesquisa, a real é que muitos dados se mantêm: http://www.metrojornal.com.br/nacional/brasil/ipea-admite-erro-em-pesquisa-sobre-estupro-80132



Como pode ter tanta coisa imbecil no mundo? Como pode ter gente que apoia preconceito de qualquer forma? Sei lá. Mentes pequenas que causam males ao mundo e as pessoas. É tão cansativo isso que é estressante falar sobre o óbvio.



Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email