O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O leitinho das crianças não justifica tudo




É IMPRESSIONANTE O QUANTO SE VÊ DISSO NAS EMPRESAS. Existem pessoas que justificam todos seus atos por essa frase esdrúxula e hilariante, como se a ética não estivesse acima de tudo. Ou ainda pior: dizem-se éticos mas agem assim. E ainda pior: conseguem apoio das pessoas para justificar essa atitude. Surreal.

E essas pessoas vão aniquilando pessoas eficazes, aquelas que fazem a diferença na empresa... que tem alma, e agregam/emprestam a sua alma prá empresa... São os legítimos “puxadores de tapete”, oportunistas-mercenários... e que muitas vezes, vão conquistando a simpatia e confiança da Direção, para... dar o bote.

Já ouvi expressões do tipo: “Preciso entrar de botas de borracha em tal lugar, para não ser picado pelas cobras....”... seria na “Comédia Corporativa”, do Max Gehringer? Ou será realidade? Será fato verídico (todo fato, é verídico?)???

E os empresários, achando que acertaram na contratação, ás vezes trazem verdadeiras espécimes nocivas para a corporação. Que acabam tomando o leitinho.... da própria empresa. Trazendo parentes e mais parentes, amigos e mais amigos prá trabalhar ou prestar serviços para a empresa... já viu essa empresa? Acha que acontece somente nas empresas públicas? Helloooo! Senhores empresários, ACORDAI! Sua empresa pode estar sendo “tomada”, “abduzida” por seres desse outro planeta... e que ainda tem a ousadia de dizerem-se éticos... em nome do leitinho das crianças!

Personagens e situações se assemelham aos fatos. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência? É não.

Veja:

http://www.katiaricardi.com.br/puxandootapete.htm

http://www.administradores.com.br/noticias/sabotadores_de_carreira_saiba_como_identificalos_e_se_proteger/18950/

http://www.assessoriarh.com/index.php?acao=reportagem&subacao=ler&categoria=1&iarea=&i=70

http://www.sinprorp.org.br/Clipping/2005/359.htm

Sabe, tem certos colegas de trabalho e pessoas próximas a gente, que nem com um trevo de quatro folhas, a gente consegue ter sorte... sempre vai dar "mal me quer". Ou seria melhor colocar alho, para que eles não pudessem chegar perto? É, vampiros de energia. Conhece alguma história assim?

Um comentário:

eloisa disse...

É, a vida corporativa é assim!! Uns choram e outros sorriem. Mas não podemos abalar as estruturas, a empresa, a vida continua....E, na verdade dedicamos nosso tempo, nosso conhecimento, adquirimos experiência, investimos tudo que temos...a nossa vida gira em função disso tudo...e, na verdade, " o que interessa pra nós" é ser um profissional brilhante, necessário...enquanto que, pra eles, não deveríamos passar de meros funcionários, aqueles que não dedicam-se e entregam-se de Corpo e Alma.

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email