O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Com quem você sentaria?



 E então, pessoa criatura? Com quem você sentaria?
  


O amor não sente obrigações, não pensa em nada sobre seus problemas, tenta o que estiver acima de sua força, não defende desculpas para a impossibilidade; para isso acredita que todas as coisas são legítimas por si mesmas e que todas as coisas são possíveis.
Thomas Kempis

Ei... a razão e a lógica, são relativas? Alguém tem a certeza de algo? Vale a pena pensar? E vale a pena desistir de algo que pode ser único? O ambiente e as situações prejudicam as relações?

Para essas questões, respondo: Sim, mas nem sempre. Não, mas se pode ter foco, determinação e persistência/constância. Sim, sempre. Nunca. Muito.

O que aconteceu de doloroso no passado tem tudo a ver com o que somos hoje.
Willian Glasser

Nosso passado, nossa família, tudo que passamos, constrói nossa vida. Isso é fatalismo? Nunca. É preciso superar, falar, desovar o passado para evoluir o presente e construir o futuro. Sim. Se você não fizer isso, apenas vai deixando a vida lhe levar. Ok, pode ser uma solução. Mas nunca a melhor solução. Não existe vida light o suficiente que esconda nossa real necessidade de viver. Nada é ou pode ser por acaso, Não existe o acaso. Existe sincronicidade.

O que aumenta a indignação contra o sofrimento não é o sofrimento em si, mas a falta de lógica do sofrimento.
Friedrich Nietzsche

Dor. A dor física é pior que a emocional? Olha... já cheguei a achar que física pudesse ser pior. Mas realmente... creio que estivesse equivocada. São dores diferentes. Ambas... congelantes. E ao mesmo tempo... enriquecedoras espiritualmente. Depois que passam. Não vamos ser hipócritas... porque enquanto você as sente... são chatas. E interessante é que a dor emocional, em determinado momento, torna-se física. E a física... emocional.

Quando éramos crianças pensávamos que quando crescêssemos não seríamos tão vulneráveis. Mas crescer é aceitar a vulnerabilidade. Estar vivo é ser vunerável.
Madeleine L’Engle

Me irrita bastante quando alguém menospreza a dor de alguém. Especialmente à medida que se amadurece. Quando envelhecemos, sofremos menos. No way, pessoa persona ou persona no person.


"O homem, quando ele não sente, quase não existe."
(By Antonio Porchia)


Um carro. O horizonte. A praia. Viajar tem o seu valor. E como. Uau.


Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email