O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Trade Marketing e Clubes de Compra




Já escrevi outras vezes sobre Trade Marketing, na real, sobre PONTO-DE-VENDA, inclusive, referindo-me a esse ambiente sob outra nomenclatura: PONTO-DE-ENCONTRO. Pesquise no site, prá que eu não tenha que me repetir e ser chatinha, tá?

Bem, Trade Marketing tem algumas definições, veja o que encontrei na internet:

O Trade Marketing é uma parte importante na estratégia de Marketing das empresas que planejam maximizar a diferenciação dos seus produtos e serviços nos pontos-de-venda. É, consequentemente, uma disciplina de Marketing, que orienta o desenvolvimento das relações entre fabricantes e canais de venda, pelo entendimento das necessidades entre marcas, pontos-de-venda e consumidores.
.................
O Trade Marketing estabelece ainda, a necessidade de se adaptar produtos, logística e estratégias de marketing, de modo a conquistar o consumidor nos pontos-de-venda, com um modelo de parceria entre os fabricantes e seus canais de vendas.
.................
Segundo Marcelo Montandon, professor e consultor de Marketing e Vendas, “significa adaptar os produtos, as políticas e as estratégias de marketing das marcas, de modo a atingir o consumidor nos pontos de venda, satisfazendo da melhor maneira possível as necessidades de canais comerciais específicos e de clientes estratégicos. Resumindo, o Trade busca maximizar o share”.

Sobre os clubes de compras (ou clubes fechados), indico um: Brands Club. Veja: http://blog.brandsclub.com.br/

“O Brands Club é um fenômeno dirigido por um francês – Olivier Grinda – e que, em pouco tempo e a base de um marketing agressivamente eficaz, tornou-se o número 1 em vendas pela internet no Brasil. É realmente de impressionar a quantidade de grifes que participam do clube de compras, o giro e os descontos surreais que dá pra conseguir em determinadas peças....... Funciona assim: é um clube fechado, ou seja, você precisa de autorização para tornar-se membro e poder usufruir dos descontos. Todo dia muda o estoque. A grife que entrou ontem pode não estar mais lá amanhã, é tipo oportunidade única. Top grifes como Reserva, Gloria Coelho, Marc Jacobs, Chanel, Isabela Capeto, Forum… selecionam peças que serão destinadas à venda com um descontão apenas e tão somente no Brands Club. Uma vez sócio do site, você recebe os avisos indicando quais são as marcas e os descontos da hora e está pronto para consumir. Se encontrar a mesma peça na loja original, com certeza não será pelo mesmo valor.” (Comentário by Sylvain Justum, stylist e jornalista freelancer)

(Dóris falando: “Ei, e meu amigo Lorenzo Merlino e sua marca do mesmo nome também esteve por lá...”)

Na real, a forma de vender ao consumidor final (e aqueles que compram para o consumidor final) evolui cada vez mais. Com a concorrência de tudo sobre tudo, o ambiente que vende, seja tratado como PDV ou PDE (como eu chamo), fez o Trade Marketing buscar a excelência da criatividade aliada a eficácia. Ou seja, não basta ser criativo, tem que ser eficaz. Então, nem só criativo, e nem só metas a cumprir. Trade Marketing.

Estive nesse encontro, o II Meeting de Trade Mkt do RS, agora em Fevereiro, na Espm de Porto Alegre (RS). Nesse bate-papo/palestra, estiveram Rubens Sant’Anna (Sant’Anna Inamoto), Rogério Lima (Boehringer do BR) e Rodrigo Macchi (Diageo BR). Registrei alguns comentários:

- Trade Marketing não é Mkt Promocional. O segundo não precisa acontecer necessariamente no ponto-de-venda. O primeiro acontece sempre no ponto-de-venda.

- Sinteticamente, Trade Mkt visa maximizar e gerenciar os resultados dos canais de venda no PDV.

- Trade Mkt é a inteligência do canal.

- Funções do merchandising: estímulo, atração e conversão.

- Cross Merchandising: expor produtos complementares próximos (ex: pipoca ao lado de um pote de pipocas).

- Explorar sempre os pontos de sensibilização do Trade Mkt. É vital.

- Qual a diferença de shopper e consumidor final? Consumidor = foco em consideração; Shopper = foco em conversão.

Então, vamos converter a comunicação em eficácia de vendas. Eis o Trade + Marketing. Trade Marketing.

A verificar, para os curiosos: http://www.exclusivo.com.br/?noticias/57194/Entrevista:+Francisco+Alvarez,+especialista+em+marketing.eol

E aqui, um pouco de uma bela peça estratégica pela web: http://producten.hema.nl/

E por que a imagem da bússola, nesse texto? Trade Marketing, quando bem planejado e especialmente bem executado, é a grande bússola do mercado.

E por que associei Trade Marketing e Clubes de Compras? Porque considero que os Clubes de Compra são uma das estratégias advindas da observação do PDV. Que deixou de ser PDV para ser PDE.

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email