O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Cadê a etiqueta dos que andam na esquerda?




O que é ETIQUETA? Veja as definições que encontrei na Internet:


- É a formalidade no trato social. Pressupõe urbanidade e respeito no trato entre pessoas.
- Regras de etiqueta são um conjunto de regras convencionadas para ajudar o relacionamento entre as pessoas. Estão divididas em Etiqueta Corporativa e Etiqueta Social, além de outras subdivisões menores, como Etiqueta a mesa e a recente Netiqueta. O conceito de etiqueta está intimamente ligado ao de Cortesia, porém vai além, sendo uma forma de a pessoa que pratica determinado código de etiqueta demonstrar esta cortesia, bem como boas-maneiras. A etiqueta usualmente reflete fórmulas de conduta às quais a tradição da sociedade consolidou.
- Etiqueta significa, literalmente, pequena ética. É um código de comportamentos elaborados para homens e mulheres viverem em harmonia na sociedade. A ética das pequenas coisas tem uma função mais nobre - tanto que está intimamente ligada às pessoas das quais se diz serem bem-educadas.


Sabe o que eu acho de fato da etiqueta? Ela deve ser praticada sempre em prol de duas coisas: coerência e bem-estar sociais. Coerência porque precisa estar de acordo com os padrões contemporâneos de cada época, e bem-estar para proporcionar conforto nas relações, e não estar acima do bom senso.

E abordo aqui, a etiqueta no dirigir. Elegância no dirigir um veículo automotor. Acho impressionante a falta de senso coletivo e a falta de percepção do espaço de algumas pessoas que, ancoradas pela lei, acabam dirigindo devagar demais na pista de esquerda. Quantas vezes encontramos pela frente, motoristas na pista de esquerda, a 80 km/h ou até menos? Se abordados, dizem que o limite é 80. Mas a questão aqui, não é essa. A verdade, é que a pista da esquerda foi feita para ultrapassar outros veículos, não andar constantemente e com o espírito “eu sou o rei do mundo”. A não ser, é claro, que você esteja numa velocidade que não atrapalhe o fluxo, ou seja, não atrapalhe aqueles que estão atrás de você. Considero muito mais perigoso um motorista lento e desatento, que um ágil e "ligado". Porque o segundo sempre estará mais atento.

Além do mais, algumas pessoas têm a legítima síndrome do guarda de trânsito. Sentem-se arrogantemente, donos do asfalto.

Se liga, gente boa! Não sou defensora dos corredores de plantão (embora eu adore dirigir rápido), mas sinceramente, não vamos atrapalhar o fluxo. Ainda mais em tempos de carros e mais carros de passeio circulando pelas rodovias. Sejamos mais atentos. E por favor, tenha prazer ao dirigir. Na boa, tenho pena de quem não gosta de dirigir e precisa. Talvez esses sejam os motoristas mais perigosos... que só perdem para aqueles que ingerem substâncias ilícitas ou álcool.

Deveria existir uma campanha assim, ó: “Não seja arrogante. Dê a passagem prá aquele que é mais rápido que você.” Ou ainda: “Dirija com prazer.” Ou essa: “Eu não sou o dono do pedaço. Pode passar.”

Senso de coletivo é vital e todos gostam. Saiba ocupar seu espaço, de forma inteligente. Caso contrário, você vai ficar parecendo os Irmãos Rocha, da Corrida Maluca.

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email