O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sábado, 24 de abril de 2010

Síndrome do THE FLASH




Da internet: “Uma vez apelidado velocista escarlate, o Flash possui "super-velocidade", que inclui a habilidade de correr e mover-se extremamente rápido, usar reflexos sobre-humanos e violar certas Leis da Física.”

As pessoas estão perdendo a noção da realidade. Acho impressionante como as pessoas estão perdendo o senso e a noção do limite, o respeito a individualidade. Com o advento da internet, tem se criado uma falsa ilusão de amizade e até intimidade, que pode transformar-se em amizade duradoura e eterna, ou não.

Mas uma coisa com que nunca me relacionei bem é com a cobrança nas relações. Falo de uma cobrança desmedida, uma coisa ligada a expectativa de um lado. Mas que o outro lado não imaginou gerar.

Confuso? Não acho.

As pessoas estão cada vez mais “sem noção” Sem noção do limite da individualidade.

Não cobre de alguém, algo que você esperava e que sua expectativa frustrou. As suas prioridades podem não ser a prioridade de outros. Respeite isso. E saiba conviver com isso. Amadureça para as relações de amizade, profissionais ou de amor.

A síndrome da urgência está acabando com grandes amizades, ou que poderiam ser grandes amizades. Futuros empregos, futuras relações.

A gente pode gostar, amar, respeitar e querer conviver com alguém, mesmo que não possa responder a esse alguém a todo instante.

Tenho amigos e amigas bem distantes de mim, que falo poucas vezes. E acredito que não é necessariamente o imediatismo ou o estar a todo instante com um amigo que me faz mais ou menos amiga, ou mesmo, amá-lo menos.

Ah, e acima de tudo, quando você precisa que alguém lhe responda com um determinado prazo, avise logo. Antes que essa pessoa acabe frustrando sua expectativa, sem ao menos ter imaginado sua pressa.

Síndrome do responda agora-já-imediatamente-nemvámaisaobanheiro. Triste MSN?

Nunca esquecendo: Msn, Twitter, Face, Orkut, Badoo ou qualquer outra comunidade digital são ferramentas de contato. São superhiper importantes. Mas vamos curtir o solzinho do final do dia, deitar numa rede e ler um bom livro, praticar um esporte (radical, de preferência), dançar ou ir ao cinema mais, de novo e sempre.

Não se esqueça de você, como ser humano. E não esqueça que outros também o são. Seres humanos. Acima de respondermos urgentemente a um email ou msn, twitarmos uma mensagem no “passarinho da comunicação” ou respondermos a uma mensagem/torpedo do celular, vamos viver mais como “gentes” de verdade. Dizem que já tem gente parando antes do tempo, “naquelas horas”, só prá responder o telefone ou uma mensagem do celular. Heloo. Viva mais com a lógica e dê um tempo a síndrome da urgência. Seja um pouco menos The Flash do computador.

E da internet: "A síndrome da urgência nos justifica, nos populariza e nos dá prazer. Mas é também uma boa desculpa para não lidarmos com as VERDADEIRAS PRIORIDADES de nossas vidas. A síndrome da urgência é um comportamento auto destrutivo que preenche temporariamente o vazio criado por necessidades nao-atendidas."

Veja mais em http://www.perspectivas.com.br/r8.htm. E vá viver fora dessa tela. E um registro pessoal: eu AMOOOOOO a internet e todas ferramentas dela (senão não seria blogueira, né?). Mas sei os limites, porque eu a comando. Não ela a mim...

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email