O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mundo nem tão real num mundo real



O Maxi Mídia (de 06 a 08 de Outubro de 2009, em São Paulo, no WTC, um evento da minha área de comunicação) abordou 3 principais temas: convergência digital, relevância junto ao público alvo e verdade da marca.

Uma coisa é certa: o mundo não tão real (o digital) está cada vez mais real. Não tem como ser diferente. Se você existe ou se sua marca existe, eu ainda vou te ver no Orkut, Facebook, Youtube, Twitter ou por aí, nesse mundo virtual. E se não estiver lá, você (ou sua marca), não existem.

E a relevância? Relevante é “Tudo aquilo que tem supremacia, destaque, importância.”

E o que é convergência digital? “Termo utilizado para designar a reunião de diversas tecnologias em um único equipamento.”

Veja o resultado da pesquisa CONECT MIDIA (Hábitos de Consumo de Mídia na Era da Convergência), realizada pelo Ibope: http://www.ibope.com/conectmidia/estudo/index.html
Ainda, registro aqui alguns pareceres dos seminários e seus palestrantes, um resuminho:

- Relevância, pertinência e verdade estão super em voga nas questões relacionadas as marcas conectadas com seus públicos. “A internet derrubou o Marketing vazio”, resumiu Paulo Castro, diretor geral do Terra.

- “Não adianta só ser diferente, é preciso manter-se diferente.”, disse John Gerzema, CIO da Young & Rubicam dos EUA. Ele chama isso de “diferenciação energizada.” Ainda falou: “A marca representa hoje um terço do valor de uma companhia. Então, as lideranças deveriam focar pelo menos um terço de seu tempo na sua construção.”

- “Você precisa entender exatamente o que o consumidor quer.”, disse Mauro Multedo, vice-presidente de Marketing do McDonald’s.

- Construir presença relevante a partir de uma base autêntica é o grande desafio para as marcas nas mídias sociais. Esta é a opinião de Mike McGraw, da Bigfuel. Ainda falou: “O que pedimos é que as empresas não mintam. E, se tiverem algum problema, que digam o que estão fazendo para resolve-lo.”

- Para Gleydis Salvanha, diretora de mídia da Y&R, existem três palavras mágicas para reger a postura das marcas nos ambientes de mídias sociais: relevância, conteúdo e engajamento.

E para divertir-se, olha o que achei na Internet, sobre os novos ditados digitais ou como estamos na era digital (foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade):

1. A pressa é inimiga da conexão.
2. Amigos, amigos, senhas à parte.
3. Antes só, do que em chats aborrecidos.
4. A arquivo dado não se olha o formato.
5. Diga-me que chat freqüentas e te direi quem és.
6. Para bom provedor uma senha basta.
7. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.
8. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.
9. Em terra off-line, quem tem um 486 é rei.
10. Hacker que ladra, não morde.
11. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.
12. Mouse sujo se limpa em casa.
13. Melhor prevenir do que formatar.
14. O barato sai caro. E lento.
15. Quando o e-mail é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.
16. Quando um não quer, dois não teclam.
17. Quem ama um 486, Pentium 5 lhe parece.
18. Quem clica seus males multiplica.
19. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.
20. Quem envia o que quer, recebe o que não quer.
21. Quem não tem banda larga, caça com modem.
22. Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.
23. Quem semeia e-mails, colhe spams.
24. Quem tem dedo vai a Roma.com
25. Um é pouco, dois é bom, três é chat ou lista virtual.
26. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.
27. Diga-me que computador tens e direi quem és.
28. Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os que ainda vão perder...
29. Uma impressora disse para outra: Essa folha é sua ou é impressão minha?
30. Aluno de informática não cola, faz backup.
31. O problema do computador é o USB (Usuário Super Burro).
32. Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia... e depois se cola.

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email