O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sábado, 22 de junho de 2013

Países que “quebram” (parte 6)



Tenso 6

“Você tem que ser o espelho da mudança que está propondo. Se eu quero mudar o mundo, tenho que começar por mim.” (Mahatma Gandhi)

Sabe o que me deixa beeeeem chateada? Não ter o direito de ter direito a não estar na moda e seguir a manada, tendo que ter uma opinião “politicamente” bonitinha e in. Todos pensam e falam que é legal? Então tá, se eu sou descolada ou “não acomodada”, tenho que pensar assim. E com isso, eu não penso. Sigo o líder. Sigo “o mestre”, como aquela brincadeirinha que a gente fazia láááááá no Colégio. Que bonitinho.

Existe protesto “da boa”, “da paz”, do bem? Afinal, existe protesto que não incite a violência? Cuidado, todos não são ninguém. E quando estamos em grupos, muitos consideram que toda massa é ninguém. O “Ninguém” não pode ser preso. Ou seja, acha que não paga por suas atitudes. Pensa que está protegido por todos, uma vez que em grupo, julga que não é ninguém. Ou faz parte do “Todos”.

Não queira ser esse Sir “Todos”.

Veja:

Era uma vez 4 funcionários de uma empresa... que se chamavam... TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM. Havia um trabalho importante a ser feito e TODO MUNDO tinha certeza de que ALGUÉM o faria. QUALQUER UM poderia tê-lo feito, mas NINGUÉM o fêz. ALGUÉM zangou-se porque era um trabalho de TODO MUNDO. TODO MUNDO pensou que QUALQUER UM poderia fazê-lo, mas NINGUÉM imaginou que TODO MUNDO deixasse de fazê-lo. Ao final, TODO MUNDO culpou ALGUÉM quando NINGUÉM fez o que QUALQUER UM poderia ter feito. De quem é a culpa, afinal?

Traga soluções. Não critique somente. Quando sair para as ruas prá protestar, saiba PORQUE (o motivo) está protestando (e não vale dizer que as “coisas” não podem continuar assim) e principalmente QUAL A SOLUÇÃO PRÁTICA PARA AS “COISAS”. E o que são “as coisas”?

Sabe, tem gente que segue a boiada porque é mais “maneiro” e fácil seguir. Pensar zero.

“Antes de tentar arrumar o mundo tente arrumar seu próprio quarto.” (Bill Gates)

Protesto não é diversão nem deve ser uma forma de socializar. E nem tampouco um passatempo. E não deveria ter a participação de pessoas que de fato nem sabem qual o motivo real de estar lá. E reclamar por várias “coisas” ao mesmo tempo, qual o sentido disso? Na boa? Que a gente tá de “saco cheio” de tantas “coisas” erradas, isso é fato. Mas já deu o que tinha que dar. E que ótimo que muitos manifestantes estão percebendo sua própria desorganização (ufa), pelas manifestações nas redes sociais. Desculpa dizer, mas se você acredita em liberdade de expressão, aceite que existem pessoas que NÃO SÃO ACOMODADAS e que têm opiniões diferentes da sua. E que talvez queiram soluções práticas para as “coisas” que não andam bem. Pensa nisso.

É a volta da ditadura? Eu preciso pensar como você, caso contrário, sou acomodada? Ou se não estou concordando com você, estou contra você? Tem muito manifestante lutando pela liberdade, querendo ser ditador, cuidado! No inicio até achei bacaninha, mas agora... incitar a violência também é fazer parte dela. Daí, tô fora. Além disso, greves maciças e paralisações só vão piorar as coisas. Já chega que ninguém está produzindo direito, só se fala mais disso. Quem vai pagar o pato dos prejus e da falta de produção da economia? E de nossa imagem negativa no exterior? Nós mesmos!

Quem não protesta não significa que concorde com algo ou seja acomodado. Talvez porque saiba que a melhor solução esteja no voto (entre outras possibilidades que gerem discussões produtivas, pró-ativas e inteligentes entre pessoas de bom senso e as lideranças políticas), e não em qualquer ato que estimule o que o ser humano tem de pior: o não humano. A massa junto nem sempre pensa. Segue padrões. Segue a moda. E moda pode ser algo descolado, que talvez faça que eu fique famoso e com imagem bonitinha na Tv. Ou em qualquer rede social.

Cantando o Hino Nacional ou não, as manifestações podem ter intenções tudo de bom, mas não representam tudodebom (vide o vandalismo). E se não representam, passaram do tempo de existência. Agora é a vez de parar de protestar, e trazer soluções. Para cada uma das mais de inúmeras (são quantas, mesmo?) reclamações que são expressas através de maneiros cartazes com dizeres super criativos.

Manifesto: Pelo direito de ter direito de não protestar

Não crie tensão. “Tenso” é uma expressão bacana da galera. Gosto disso. Mas criar tensão, não tá com nada. E isso, a tensão da massa, pode gerar coisas bem complicadas. Tenho receio pelo que possa acontecer com nosso querido Brasil. Falei. E fui.

Ah, eu não estava dormindo, viu? Dizem que o país acordou... tava sonhando ou era pesadelo? Na boa, faz tempo que o país acordou. Dizer que ele tava dormindo é desprezar todo um passado que teve erros SIM, mas que também teve acertos SIM.


Vamos melhorar o país, mas de forma diferente? Quais as propostas concretas? Levante os problemas, traga soluções. Pode mandar as suas!


Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email