O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Moda Casa? O que é Moda Casa?




Moda casa é tudo aquilo que deixa a casa mais bonita, mais aconchegante. Mas acima de tudo, aquilo que deixa a casa com a sua identidade.

Já escrevi sobre isso.

Cada vez mais, mais pessoas estão aderindo a moda da moda casa. Deixando a casa bonita, você manifesta para o mundo como você é por dentro. As pessoas, quanto mais evoluídas por dentro, mais cuidam da casa. Mas não estou falando aqui de somente usar aquilo que deixa a casa mais cara, usando as marcas mais “chiques” e contemporâneas. Contemporâneo mesmo é deixar a casa com a sua cara e com um tanto quanto de cultura, ou melhor, da mescla de culturas, da busca dos valores essenciais do ser humano. E com muito, muito conforto. Conforto que é conforto prá quem a usa. Não prá ostentar.

Uma casa bonita, é uma casa que as visitas gostam de voltar, se sentem bem. Porque enxergam você dentro dela, e ainda por cima, sabem que podem colaborar com um pouco delas mesmas dentro de você. Ou melhor, dentro da sua casa.

Móveis, a decoração, peças de enxoval, tudo denota você.

E veja essa importante matéria da Revista Meio e Mensagem, de 04/2008:

Clãs de compradores de casa (conheça 11 perfis de públicos):

1. Família Tradicional: É composta pelo homem (fonte de renda), pela mulher e pelos filhos. A esposa tem importância na decisão (cada vez maior), mas ainda é o marido quem bate o martelo atento as vantagens financeiras do negócio. Os filhos influenciam a escolha do imóvel, mas não porque realmente determinem algo. Vale a preocupação dos pais em vê-los bem acomodados e protegidos.

2. Família Matriarcal: É composta pelo homem, pela mulher (principal fonte de renda) e pelos filhos. O marido tem importância na decisão, mas é a esposa quem bate o martelo, atenta a elementos associados à qualidade de vida. Os filhos influenciam a escolha do imóvel, mas no sentido de os pais desejarem vê-los bem acomodados, controlados e protegidos.

3. Mulher única responsável pela família: É composto pela mulher e os filhos. Ela é a fonte de renda e decide o que vai comprar. Tem preocupação com a praticidade e a qualidade de vida. A casa é o lugar digno onde vai criar os filhos com conforto e segurança.

4. Casal a caminho da união: Tem como objetivo construir um ninho e também uma base física para a constituição da vida compartilhada. Cada vez mais a decisão é dividida, pois os dois contribuem com a compra. Como o momento é de romance, valoriza-se tremendamente a opinião do parceiro.

5. Casal “grávido” ou com filho pequeno: O antigo apartamento já não serve. Há espaço de menos. Percebe-se uma certa pressa e preocupação. Há uma sensação de incompatibilidade com o imóvel ocupado. A opinião é fundamental, sobretudo na questão da configuração arquitetônica.

6. Um só familiar: É a pessoa que resolveu viver sozinha depois e um casamento desfeito ou da opção pela praticidade da vida solitária. Não tem filhos. Normalmente é alguém mais velho, de hábitos conservadores, que procura repetir ali o ambiente da casa dos pais. Pensa em praticidade, em taxas reduzidas de manutenção e conforto modesto.

7. Single: Indivíduo que decidiu morar sozinho. Sente-se jovem. Tem de 30 a 45 anos, em geral. Levará amigos e parceiros amorosos para visitar seu espaço, que precisa expressar sua identidade diferenciada. Preocupa-se com a estética. Preza a distribuição de cores, a vista e a iluminação personalizada.

8. Single descasado: Adora loft porque precisa abrir espaços em sua vida. Quer luxo e elegância. Pode criar um ambiente refinado para o romance ou então algo inspirado em uma boate. Aprecia mezaninos, mesmo tendo filhos pequenos. Depois, empreende mudanças arquitetônicas de emergência para evitar acidentes com as crianças nas visitas dominicais.

9. Personagem oculto: Quer um apartamento discreto para esfriar a cabeça e ter pequenos prazeres ou romances longe da família. Deseja um modelo moderno da antiga garçonière. Hoje, muitas vezes é um imóvel requintado.

10. Grupo GLS: A casa é um lugar de beleza, encontro e prazer. Normalmente, exige elevado padrão estético. Prefere dois quartos enormes a quatro pequenos. Costuma derrubar paredes e constituir espaços de convivência amplos e agradáveis. Procura estruturas que lhe permita realizar exercícios e cuidar de seus animais de estimação.

11. Terceira Idade: É o apartamento da vovó e do vovô. Querem o que é prático e funcional. Adoram rampas e detestam escadas. Procuram espaços de convivência como jardins e áreas internas de passeio. Entusiasmam-se com salas de hidroterapia, salas de leitura e oficinas coletivas para artesanato.

Em qual deles você se encaixa?

Nenhum comentário:

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email